Jean Wyllys critica Eduardo Leite, recém-assumido gay, por apoio a Bolsonaro

Ex-deputado criticou governador do Rio Grande do Sul por não ter se posicionado contra o então presidenciável por fake news sobre gays

Jean Wyllys em foto
Legenda: Wyllys também teceu críticas a algumas falas de Leite na entrevista a Pedro Bial
Foto: Reprodução/Instagram

O professor, ativista, campeão do BBB 5 e ex-deputado federal Jean Wyllys criticou, nesta sexta-feira (2), o governador do Rio Grande do Sul, Eduardo Leite, após o político gaúcho se declarar homossexual e já ter assumido voto no presidente Jair Bolsonaro (sem partido) nas eleições de 2018. A declaração do governador foi feita nessa quinta-feira (1º) no programa Conversa com Bial, da TV Globo

Versão de Jean Wyllys

Wyllys afirmou, por meio do Twitter, que Eduardo Leite teria tido "coragem" de se declarar gay caso tivesse se oposto a Bolsonaro quando o então presidenciável "disseminava mentiras como 'kit gay' e 'mamadeira de piroca'", as quais teriam objetivo de associar gays à pedofilia. "Naquele momento o governador era cúmplice", frisou o ex-deputado.

Sequência de tweets de Jean Wyllys sobre declarações de Eduardo Leite no programa Conversa com Bial
Legenda: Jean Wyllys fez críticas por governador, sendo gay, não ter se posicionado contra Bolsonaro nas eleições de 2018
Foto: reprodução/Twitter

"Depois de anos no armário e apoio explícito a um racista homofóbico que se revelou um genocida; após o silêncio diante de todo horror vivido pela comunidade LGBTQ assumida nesse país, no mínimo devemos receber com alguma consciência crítica a saída do armário do governador", ressaltou Wyllys.

Apoio de Leite a Bolsonaro

Segundo o portal UOL, o governador concedeu, em julho de 2020, entrevista ao programa Roda Viva afirmando não se arrepender de ter votado em Bolsonaro.

Na ocasião, Leite disse achar que, "dadas aquelas circunstâncias, acho que seria muito ruim o retorno do PT ao poder depois de tudo que tinha acontecido".

Em outubro de 2018, o governador ainda publicou no Twitter que o voto em Bolsonaro não se deu "por conveniência", mas pelo que acreditava. "Temos algumas ressalvas com posições antigas que o Jair Bolsonaro tomou, mas entendo que é a melhor alternativa nesse momento", escreveu à época.

Tweet de Eduardo Leite sobre apoio a Bolsonaro
Legenda: À época das eleições, Leite diminuiu ações de Bolsonaro ao justificar voto no então candidato
Foto: reprodução/Twitter

Jean Wyllys acrescentou que não ficará alegre com a declaração de Eduardo Leite sobre sua sexualidade caso o governador "não expressar por ATOS e novas palavras que se arrepende de ter apoiado alegre e explicitamente" o atual chefe do Executivo.

Tweet de Jean Wyllys sobre declarações de Eduardo Leite em programa Conversa com Bial
Legenda: Apesar de também ser gay, ex-deputado fez longas críticas a posicionamentos do governador gaúcho
Foto: reprodução/Twitter

Eduardo Leite defende investigação

Conforme o UOL, ainda no talk show de Pedro Bial, o governador gaúcho defendeu uma rigorosa investigação sobre denúncias que podem levar à abertura de um processo de impeachment de Bolsonaro, uma vez que havia "fatores bastantes preocupantes com as novas denúncias da vacina".

"Não estou aqui defendendo pelo impeachment. O papel de defender o impeachment ou não cabe mais aos parlamentares", ressaltou. Deve ser apurado rigorosamente o que aconteceu e se houver fatos comprovados, precisa ser dada a sequência a um processo de impeachment se for o caso".

Crítica de Wyllys a falas de Leite sobre ser gay

Jean Wyllys também questionou qual seria o problema de ser um "gay governador", em menção a frase dita por Leite na entrevista. "O reposicionamento político feito (assumir-se agora e só agora) em função da força do movimento LGBTQ é bacana; mas essa subsequente “limpeza” da identidade em nome do suposto mérito individual é um equívoco", observou, classificando o ato do político gaúcho como "apenas bacana".

"Só quem não conhece a longa história da luta de nossa comunidade contra a homofobia da direita e da extrema-direita pode sair 'louvando' sem maiores cuidados e ressalvas o come outing de um governador de direita. O ato dele é APENAS BACANA e nada mais. E encerro por aqui".

Governadora lésbica não tem o mesmo destaque, diz Jean Wyllys 

Nas redes sociais, Jean Wyllys também questionou o porquê da governadora do Rio Grande do Norte, Fátima Bezerra (PT), que é lésbica e única mulher entre os chefes do executivo dos estados brasileiros, não ter tido a mesma repercussão que o caso de Eduardo Leite. 

Print da Publicação
Legenda: Veja a fala dele
Foto: Reprodução Instagram

“Que destaque foi dado por essa mesma imprensa ao fato de Fátima Bezerra, governadora do RN e aliada desde sempre da comunidade LGBTQ, ser lésbica? Nenhum. Mas decidem fazer uma festa com o outing tardio do governador, feito sob medida num programa da TV Globo”.

Nas redes sociais, a governadora disse que, na sua vida pública ou privada,  nunca existiram armários.

"Sempre demarquei minhas posições através da minha atuação política, sem jamais me omitir na luta contra o machismo, o racismo, a LGBTfobia e qualquer outro tipo de opressão e de violência", disse. 

Print
Foto: Reprodução / Twitter

Ela acrescentou que Eduardo fez um gesto importante e tem sua solidariedade por ataques que venha a sofrer em razão de sua declaração.

"Eu sei o que é a dor da discriminação e do preconceito", completou. 

Veja a publicação: