Assembleia Legislativa do Ceará cancela evento em Itapipoca após casos da variante Delta

Pacto Contra o Coronavírus é uma ação itinerante de deputados cearenses

Presidente da AL-CE Evandro Leitão
Legenda: Deputado Evandro Leitão anunciou o cancelamento após confirmação da presença da variante Delta no Ceará
Foto: AL-CE

O presidente da Assembleia Legislativa do Ceará (AL-CE), Evandro Leitão (PDT), cancelou um evento de deputados no município de Itapipoca devido ao anúncio de um caso da variante Delta de um morador da cidade.

O Pacto Contra o Coronavírus - ação itinerante da Assembleia durante o recesso parlamentar - estaria em Itapipoca nesta sexta-feira (30), após percorrer outros municípios como Camocim, Tauá, Iguatu, Granja, Crato, Juazeiro do Norte, Barbalha, dentre outros.

"Por conta da chegada da variante Delta ao nosso Estado, estamos cancelando a agenda do Pacto Contra o Coronavírus que seria realizada nesta sexta-feira em Itapipoca, onde um dos casos está sendo monitorado pelas autoridades sanitárias", escreveu nas redes sociais o presidente da AL-CE.

Deputados do Ceará juntos em evento contra o coronavírus
Legenda: Deputados cearenses em ação do Pacto Contra o Coronavírus
Foto: AL-CE

Evandro Leitão também reforçou o apelo para que sejam redobrados os cuidados com as medidas de prevenção da Covid-19.

"Continuamos acreditando que a vacinação em massa e os cuidados preventivos tomados de forma coletiva são os melhores caminhos para superar a pandemia do coronavírus"
Evandro Leitão
Presidente da AL-CE

Variante Delta no Ceará

A Secretaria da Saúde do Estado (Sesa) informou, nesta quinta-feira (29), que quatro casos da variante Delta da Covid-19 foram identificados no Ceará. Os viajantes, oriundos do Rio de Janeiro, foram testados entre os dias 19 e 21 de julho, no Aeroporto de Fortaleza. 

Segundo a Sesa, os quatro passageiros, sendo três mulheres e um homem com idades entre 22 e 26 anos, são moradores de Fortaleza (dois), Caucaia e Itapipoca.

O que é a variante Delta?

Identificada pela primeira vez em dezembro de 2020, a nova cepa do coronavírus é uma das versões do vírus, que faz mudanças consecutivas para adaptação no corpo humano.

Rapidamente, a variante Delta, definida como a mais transmissível do SARS-CoV-2, se tornou a principal pelo mundo. Segundo cientistas, ela é 50% mais rápida que a primeira variante, a alfa.

Quais os sintomas da variante Delta?

Conforme o pesquisador David Straim, da faculdade de Medicina da Universidade de Exeter, no Reino Unido, os sintomas desta cepa são muito semelhantes ao de uma gripe.

Já o chefe do Centro de Medicina Social da Universidade Jawaharlal Nehru, em Nova Delhi, Rajib Dasgupta, conta que também não é possível distingui-la das demais variantes da Covid-19.

"Todas as infecções causadas pela Covid começam como uma doença viral leve", explicou ele em entrevista concedida ao portal G1.

Apesar dos sintomas semelhantes, faixas etárias distintas podem sentir a variante de formas diferentes. Em crianças, por exemplo, diarreiacorizafebre e mal-estar são os sintomas mais comuns.

Em adultos e idosos, eles ainda podem surgir por meio dos sintomas comuns da Covid-19, como falta de ar ou tosse.

As vacinas são eficazes contra a variante Delta?

A pesquisa mais recente sobre a questão foi lançada na última quarta-feira (21), administrada por pesquisadores do Sistema de Saúde do Reino Unido, da Universidade de Oxford e do Imperial College London.

Dados apontam que, já na primeira dose, as vacinas da Pfizer/BioNTech e da AstraZeneca apresentam resistência contra a nova cepa.

Nesse caso, a taxa de eficácia é de 30,7% para ambas, com uma variação de 25,2% a 35,7%.

Com duas doses, entretanto, os números sobem. A AstraZeneca possui, nesse caso, eficácia que pode chegar a 67%, com média entre 61,3% a 71,8%.

Enquanto isso, duas doses da Pfizer/BioNTech podem proteger o indivíduo imunizado contra a variante Delta em 88%, variando entre 85,3% a 90,1%.

Ainda segundo outro estudo, conduzido pela Universidade de Nova York, a vacina da Janssen, produzida pela Johnson & Johnson teria se mostrado menos eficiente contra a variante. 

Em laboratório, cientistas identificaram uma eficácia que pode ser menor que 50% do imunizante contra a cepa em questão. A fabricante, no entanto, informou que a resposta imunológica ainda existe.