Três empresas têm interesse em disputa por espigões da Beira Mar

Licitação dos espigões das avenidas Rui Barbosa e Desembargador Moreira tem valor mínimo de R$ 4,1 milhões e recebe propostas a partir do próximo dia 6. Das interessadas, uma é local e as outras duas são do eixo Sul/Sudeste

Legenda: Concessão prevê instalação e gestão de empreendimentos de entretenimento nos espigões.
Foto: Foto: NATINHO RODRIGUES

Pelo menos três empresas já demonstraram interesse direto em disputar o edital de licitação dos espigões da Beira-Mar, divulgado ontem (18) pela Prefeitura de Fortaleza. A informação foi confirmada pelo coordenador de Fomento à Parceria Público Privada e Concessões, Rodrigo Nogueira.

Uma das companhias que tem conversado com a administração municipal é da Capital, enquanto as outras duas são do Sudeste. O valor mínimo do contrato de concessão foi estipulado em pouco mais de R$ 4,1 milhões e tem a data de abertura para recebimento de propostas no próximo dia 6 de março, entre as 10h e 10h15 da manhã.

Apesar do interesse já demonstrado pelas empresas nacionais, o edital dos espigões prevê a entrada de agentes internacionais, tanto individualmente quanto por meio de consórcio. O certame prevê a "concessão de uso para instalação, gestão, operação e manutenção de empreendimentos de entretenimento nos espigões da Avenida Rui Barbosa e da Avenida Desembargador Moreira, bem como a exploração de atividades inerentes, acessórias ou complementares, por meio de delegação à iniciativa privada".

"A gente é procurado todos os dias por empresas que querem entender o edital, mas a gente nota que temos três empresas bem firmes, duas do eixo Sul/Sudeste e uma daqui de Fortaleza. A gente tentou abrir (a concorrência) o máximo possível, considerando o interesse das empresas e estamos ansiosos para ver o nível dessa concorrência", disse Rodrigo Nogueira.

Segundo o coordenador de fomento a PPPs, o edital dos espigões deverá ser mais um dos projetos a ancorar o novo projeto de redesenho da Avenida Beira-Mar. O objetivo, segundo ele, é utilizar o potencial dos novos projetos para aumentar o tempo de permanência de turistas na Capital, uma vez que o calçadão foi apontado como um principais motivos para a escolha de Fortaleza como destino de viagem. Segundo pesquisa da Prefeitura, 32% das pessoas que vieram à Capital para a festa de Ano Novo citaram o potencial turístico na região dos espigões como razão da visita.

Potencial

"A Beira-Mar vem para ancorar o turismo em Fortaleza, para atrair os turistas a ficarem mais tempo. Essa permanência pode significar mais dinheiro movimentado na economia, gerando mais renda e mais empregos", disse.

Nogueira ainda afirmou que o contrato com a empresa vencedora deverá ser assinado até o fim de março, e que a previsão do início das obras é de 30 a 45 dias após a assinatura. A duração estimada das obras é de 8 a 12 meses, mas a Prefeitura gostaria de inaugurar os espigões em setembro - mês de conclusão da reforma da Avenida Beira-mar.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios