Gasto com pessoal sobe e chega a 43% das despesas

Responsável por 43% do total das despesas previstas para 2018, os gastos com pessoal e encargos sociais deverá somar R$ 11,361 bilhões no próximo ano, o que representa um aumento de 7,61% em relação ao valor previsto para 2017 (R$ 10,5 bilhões). Além dos salários dos servidores, o valor inclui todos os benefícios já concedidos nesse governo, e ainda a continuidade da política de ampliação dos serviços prestados por meio da realização de concursos, correção de distorções de Planos e Cargos e Carreiras e a busca por manutenção do poder de compra dos servidores.

> Ceará planeja investir R$ 3,9 bi em 2018; incremento de 1,9% 

Segundo Maia Júnior, o valor está próximo ao limite prudencial, o que deixa pouca margem para reajustes durante o exercício de 2018. "No orçamento está previsto 3% referente à reposição salarial, devido à inflação. Além disso, temos o ingresso de novos servidores e aumentos salariais para alguns segmentos", disse o titular da Seplag. "Mas hoje estamos sem margem para fazer acréscimos, estamos próximo do limite prudencial".

Previdência

Embora seja avaliado como um dos estados brasileiros em melhor situação fiscal, o déficit da Previdência estadual irá aumentar em 2018. Os gastos previstos com Previdência Social devem somar R$ 3,422 bilhões, contribuindo para um déficit de R$ 1,7 bilhão, segundo Maia Júnior. "No País inteiro esse é um dos principais problemas fiscais", diz o secretário. "Em 2016, o déficit foi de R$ 1,4 bilhão, neste ano será de R$ 1,6 bilhão. Então, enquanto nós não tivermos uma equação do ponto de vista federal, teremos que focar na melhoria da gestão", disse.

Na mensagem enviada à Assembleia Legislativa, o governador ressalta que apesar de a maioria dos estados brasileiros estarem atrasando salários ou realizando pagamentos de forma parcelada, "o Governo do Ceará continua trabalhando de forma responsável, procurando garantir além dos vencimentos em dia, as diversas melhorias, tudo isso limitados à capacidade fiscal do Estado e aos limites impostos pela Lei de Responsabilidade Fiscal". O documento destaca que a receita referente aos orçamentos Fiscal e de Seguridade Social foi estimada na expectativa de crescimento do PIB estadual e nacional.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios