Fortaleza está entre as cinco cidades mais atrativas do Brasil para realização de eventos

De acordo com vice-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Brasil (Abeoc-Ceará), a Capital está ao lado de cidades como São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba na recepção de congressos de grande porte

Legenda: O espaço vai receber os profissionais em consultórios para a realização da testagem e verificar a possibilidade de contágio pela covid-19.

Decoração, buffet, montagem. Para realizar um grande evento, é preciso de uma boa estrutura. E a Capital está se consolidando no turismo de eventos, permanecendo entre as cinco cidades do Brasil na atratividade do setor, no mesmo patamar de São Paulo, Rio de Janeiro, Brasília e Curitiba. No Estado, empresas de pequeno e médio porte são as que estão movimentando a cadeia produtiva do setor.  

O segmento agrega palestras, congressos, workshops, shows, entre outros. Na visão de Rafael Bezerra, vice-presidente da Associação Brasileira de Empresas de Eventos do Brasil (Abeoc-Ceará), o Estado tem se destacado devido à estrutura que tem proporcionado ao turista de negócios: o novo Centro de Eventos, a reforma no Aeroporto de Fortaleza, a consolidação do hub aéreo e o fluxo de operações comerciais no Porto do Pecém, que tornam o Ceará destaque na esfera nacional.  

“O Ceará tem sorte porque atrai qualquer tipo de evento: sociais, entretenimento, tecno-científicos, esportivos e empresariais. Só no mês passado, tivemos três eventos da área científica, que cada um trouxe de 3 a 6 mil participantes do Brasil todo. Então, tem crescido”, aponta Bezerra, palestrante do Eventos Brasil: 28° Congresso Brasileiro de Empresas e Profissionais de Eventos, sediado pela primeira vez em Fortaleza.  

Bezerra pondera que o crescimento do setor também está atrelado ao apoio que o Estado e município podem ter na consolidação de novos eventos, que geram emprego e renda. “O turista de eventos gasta, por dia, três vezes mais que um turista de lazer. Ele vai em bons hotéis, em bons restaurantes, usa táxi e pede nota fiscal. Os recursos injetados circulam por toda a cidade, pois existe toda uma cadeia produtiva de empresas. São mais de 52 segmentos econômicos que são impactados diretamente”, destaca. 

Indagado sobre o que o município tem feito para tornar ainda mais a Capital mais atrativa para o turismo de eventos, o secretário de Turismo de Fortaleza, Alexandre Pereira, ponderou que tem realizado estratégias para ampliar o setor na cidade, investindo em infraestrutura, como requalificação da Beira Mar; e a divulgação da cidade de Fortaleza nas feiras internacionais, que têm atraído novos negócios.  

“Faz parte da estratégia do município atrair o turismo de eventos para a cidade. Grandes cidades têm investido nisso, como São Paulo. Eles fizeram uma estratégia para ser focada em turismo de eventos em negócios. E a cidade é fácil de fazer isso, porque todo mundo tem vontade de passear em Fortaleza. Se você tem uma infraestrutura, fica fácil de trabalhar esses grandes eventos corporativos dentro da cidade”, diz.  

Desafios 

O vice-presidente da Abeoc-Ceará acrescenta que um dos aspectos que podem aprimorar o desempenho do setor no Estado é a capacitação de mão de obra. “As pessoas que trabalham têm boa vontade, mas falta qualificação técnica, como por exemplo locadoras de equipamentos ou na área de recepcionista. É preciso que busquem especialização nisso”, afirma.  

Sobre o evento

Em sua 28° edição, o Congresso acontece no Centro de Eventos do Ceará nos dias 2 a 4 de dezembro, reunindo mais de mil profissionais dos mais de 45 segmentos que formam a cadeia produtiva do setor de eventos. 

"O diferencial do encontro está em promover uma ampla atualização e homogeneização do conhecimento, trazendo à tona o que há de mais recente, mais moderno e, principalmente, aquilo que traz, para o público, boas experiências", ressalta a presidenta da ABEOC/Brasil,
Fátima Facuri.

A programação do evento contempla palestras, painéis e oficinas sobre tendências de mercado, tecnologia, empreendedorismo feminino, turismo de experiência, além de espaço para rodada de negócios e apresentação de trabalhos científicos. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios

Assuntos Relacionados