Com retorno dos cruzeiros, Fortaleza deve receber ao menos três navios vindos da Europa

A temporada 2021/2022 foi liberada através de portaria dos ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Turismo e Casa Civil publicada neste sábado (02)

Legenda: O presidente da Abav-CE ainda aponta que durante a Abav Expo, evento que deve acontecer esta semana na Capital, devem ser anunciados novos navios com paradas no Estado.
Foto: José Leomar

Com a temporada de cruzeiros autorizada, Fortaleza é uma das cidades cotadas para as rotas marítimas e tem previsão de receber pelo menos três navios vindos da Europa. A informação é da Companhia Docas do Ceará, administradora do Porto de Fortaleza.

As três atracações, no entanto, ainda esperam por confirmação. "A diretoria da Companhia Docas do Ceará acredita que, com todos os cuidados sanitários tomados, este importante modal marítimo impulsionará a economia do país e incrementará o turismo interno", informa em nota.

No sábado (2), a temporada de cruzeiros 2021/2022 foi liberada após publicação de portaria dos ministérios da Saúde, Justiça, Infraestrutura, Turismo e Casa Civil.

Questionado sobre as perspectivas para a temporada, o secretário do Turismo do Ceará, Arialdo Pinho, aponta que ainda é cedo para prospectar, mas afirmou haver negociações em andamento.

"O Marco Ferraz (Presidente da Clia) é quem está a frente dessas transações. Mas com certeza tem mais empresas interessadas", destaca.

Recepção do mercado

O presidente da Associação Brasileira de Agências de Viagens do Ceará (Abav-CE), Murilo Santa Cruz, afirma que o setor recebeu a notícia da autorização dos cruzeiros com euforia e alívio.

O executivo estava preocupado com a possibilidade do Brasil sair definitivamente da rota de cruzeiros caso a proibição permanecesse. "Algumas operadoras já estavam dispostas a não fazer mais destinos no Brasil, porque o mundo inteiro já abriu operação dos portos para cruzeiros", afirma.

Ele explica que, após o término do verão europeu, os navios cruzam o Atlântico em direção ao Brasil, em um movimento conhecido como 'Hello, Brazil', para em seguida continuar rumo ao restante dos países da América do Sul.

"Algumas empresas já confirmaram o Ceará nas rotas, como Costa, MSC e Royal Caribbean. Não sei precisar a data, mas os navios já devem chegar no fim de outubro. Ainda bem que essa autorização saiu a tempo dos navios começarem a viagem de travessia pra iniciar a temporada"
Murilo Santa Cruz
Presidente da Abav-CE

O presidente da Abav-CE ainda aponta que durante a Abav Expo, que deve acontecer esta semana na Capital, devem ser anunciados novos navios com paradas no Estado.

Impacto de R$ 2,5 bilhões

A Associação Internacional das Linhas de Cruzeiros no Brasil (Clia Brasil), por meio de nota, ressalta que a temporada 2021/2022 deve gerar um impacto de R$ 2,5 bilhões na economia nacional, além de gerar cerca de 35 mil empregos.

"Estamos prontos para navegar e para oferecer as mesmas experiências únicas e memoráveis que as pessoas apaixonadas por cruzeiros estão acostumadas a vivenciar. O retorno bem-sucedido da navegação é resultado de um trabalho conjunto extremamente técnico e criterioso da Clia e da indústria de cruzeiros para a implementação de protocolos criados por médicos, cientistas e especialistas, colocando a segurança dos hóspedes, tripulantes e das cidades visitadas em primeiro lugar", ressalta Marco Ferraz, presidente da Clia Brasil.

Ainda conforme o documento, após meses de negociações, a liberação da atividade foi aprovada a partir do cumprimento de rigorosos protocolos já implementados pela Clia e pelo setor no restante do mundo.

Protocolos

Entre os pilares que devem guiar o protocolo a ser definido pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) estariam testes pré-embarque para todos os hóspedes; tripulantes vacinados com três testes antes de entrar em serviço e quarentena; uso de máscaras, distanciamento, ocupação reduzida, ar fresco sem recirculação; e plano de contingência com corpo médico treinado e estrutura com recursos para atendimento dos hóspedes e tripulantes.

Procurada, a Anvisa informou que "segue debatendo as questões envolvendo as fronteiras e aprofundará, nos próximos dias, as discussões sobre os protocolos sanitários a serem adotados no âmbito do transporte de passageiros por meio do modal aquaviário".

"A Agência reitera sua manifestação no sentido de que a retomada dessa atividade - em vista dos riscos associados, e mesmo com a adoção de protocolos sanitários rígidos - deve estar condicionada à avaliação do cenário epidemiológico", acrescenta o texto.

Liberação dos cruzeiros

O ministro do Turismo, Gilson Machado, comemorou a liberação dos cruzeiros no Brasil em pronunciamento durante visita a Dubai.

"Em primeira mão, vou dar a notícia que teremos cruzeiros marítimos no Brasil este ano: a temporada está autorizada pelo governo. O presidente Bolsonaro determinou empenho total para que conseguíssemos liberar os navios, porque os cruzeiros geram em torno de 42 mil empregos diretos e indiretos no país”, afirmou.

Segundo a Pasta, estão previstas sete embarcações no País, responsáveis por ofertar mais de 566 mil leitos. Além disso, estão previstos cerca de 130 roteiros e 570 escalas em destinos nacionais, como Rio de Janeiro, Santos, Salvador, Angra dos Reis, Balneário Camboriú, Búzios, Cabo Frio, Fortaleza, Ilha Grande, Ilhabela, Ilhéus, Itajaí, Maceió, Porto Belo, Recife e Ubatuba.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre negócios