Cerca de 71% dos cartórios do Ceará já aderiram à plataforma digital

Sistema vai agilizar processos e encaminhamentos de documentos aos cartórios, que poderão ser feitos digitalmente. Ferramenta, em testes há seis meses, registrou movimento maior de pessoas físicas

Legenda: Plataforma agiliza atendimento de cartórios de imóveis em todo o Estado
Foto: FOTO: KID JÚNIOR

O lançamento da Central de Registro Imobiliário do Ceará (Cerice), hoje (7), vai ampliar os negócios do mercado imobiliário e financeiro. Pela plataforma, será possível requerer serviços como consulta de bens, emissão de matrículas, expedição de certidões e pesquisa para localização de imóveis. O sistema, que pode ser acessado pelo site www.cerice.org.br, também fornecerá informações que podem subsidiar investimentos de empresas, governos e cidadãos.

Atualmente, mais de 71% dos cartórios de bens imóveis (150 dos 210 estabelecimentos) do Estado já estão integrados à plataforma, que atendeu em seis meses a cerca de 5,1 mil pedidos. Neste período, foram movimentados R$ 304,4 mil, compreendendo o montante das custas extrajudiciais, do custo de remessa e dos Correios.

"O sistema é muito mais ágil e mais barato, porque, na realidade, você teria que se deslocar até o balcão do cartório. A partir do momento que a Central funcione, é colocada essa facilidade nas mãos dos usuários", diz a presidente da Associação dos Notários e Registradores do Estado do Ceará (Anoreg-CE), Helena Borges.

Serviços

De acordo com ela, nestes primeiros seis meses de testes, o sistema operou com quatro módulos (E-Pesquisa de Bens, E-Certidão, E-Protocolo e E-Intimação) iniciais, que devem ser ampliados no futuro. Em funcionamento desde 22 de abril, a plataforma já registrou 4.040 pedidos no módulo E-Certidão, 813 no E-Pesquisa de Bens, 20 no E-Protocolo e 264 no E-Intimação.

"É mais barato tanto pela questão do tempo economizado quanto pelo fato de evitar custos com deslocamento. Por isso, se torna mais barato e mais célere, porque de onde você está, pode fazer essa solicitação. Essa Central também traz para os usuários a facilidade de poderem, ao lavrarem uma escritura no tabelionato, solicitar que seja remetido o registro através da via digital. A escritura será lavrada digitalmente e encaminhada via Central para o cartório de registro", acrescenta.

Segundo Helena, a Anoreg tem desenvolvido também o módulo E-Intimação, por meio da qual as instituições financeiras encaminham para os registros de imóveis diretamente pedidos de notificação para fins de consolidação da propriedade.

A presidente diz também que isso é apenas o começo da ferramenta. "É o primeiro grande passo que está sendo dado pelos registradores de imóveis e pelos cartórios do Brasil com o uso da tecnologia voltado para o cartório visando ao melhor atendimento do usuário", aponta.

Nos seis meses de testes, ela destaca a participação de pessoas físicas. "Nós já tivemos no módulo de E-Certidão 1,1 mil pessoas físicas e 245 pessoas jurídicas. As pessoas físicas estão movimentando bastante a plataforma, inclusive nos módulos de E-Pesquisa e E-Protocolo".


Assuntos Relacionados