Último lote de CoronaVac garantiu a imunização de 10% dos idosos com 2ª dose atrasada em Fortaleza

A Prefeitura precisou definir novas escalas de prioridade para administrar as 4,1 mil doses entregues no domingo (2)

Escrito por Redação, metro@svm.com.br

Metro
aplicação de coronavac em fortaleza
Legenda: Idosos acima de 60 anos ainda esperam por reforço da CoronaVac
Foto: José Leomar

Cerca de 4,1 mil das 11,6 mil doses de CoronaVac, última remessa entregue ao Ceará no sábado (1º), foi destinada à Secretaria Municipal da Saúde de Fortaleza (SMS) no dia seguinte. Contudo, o volume repassado garantiu a imunização de apenas 10% dos idosos acima de 60 anos que tiveram o atraso na vacinação, segundo a Pasta. Porém, a expectativa é que as 38 mil doses previstas para chegar ao Estado nesta sexta-feira (7) possam contribuir para o avanço do cronograma local. 

"A gente recebeu no domingo passado, 10% do quantitativo que a gente necessitava", atestou a titular da SMS, Ana Estela Leite, em entrevista ao Sistema Verdes Mares na manhã desta sexta-feira. 

Por conta do baixo volume, a SMS convocou o público-alvo considerando os idosos que tomaram há mais tempo a primeira dose, a chamada D1. O segundo critério foi a faixa etária dos imunizados.

“Começamos a chamar usando dois critérios. O primeiro foi exatamente quem tem o tempo mais longo de aprazamento, quem tem mais tempo que tomou a primeira dose. Quem está dentro desse mesmo prazo, a prioridade é para os mais idosos”, explicou a secretária.

20º lote

Após a entrevista, coincidentemente, o governador Camilo Santana anunciou nas redes sociais a chegada de novo lote com 38 mil doses de CoronaVac para aplicação de D2. O carregamento deverá desembarcar no Aeroporto de Fortaleza às 22h desta sexta-feira. 

“São poucas doses que vão ficar para amanhã, mas temos esperança de que esse fim de semana a gente receba mais doses de CoronaVac para que possa contemplar esse público que aguarda a D2", estimou Ana Estela Leite. 

Paralisação do cronograma

Fortaleza precisou suspender a vacinação com a CoronaVac no dia 29 de abril por falta de doses. Isso porque, a SMS seguiu a orientação do Ministério da Saúde e aplicou as remessas de D2 como D1, mas não teve o estoque renovado a tempo pelo Governo Federal. Naquele dia, uma quinta-feira, nem todos os idosos que estavam previstos conseguiram, de fato, receber o imunizante.

A SMS chegou a mudar o protocolo de orientação e determinou que apenas os idosos agendados e confirmados buscassem um ponto de vacinação. Ainda assim, longas filas se formaram nos locais.

Somente após o envio das 4,1 mil doses é que a Prefeitura retomou, na segunda-feira (3), a imunização de idosos com atrasos.

Apesar da pendência com os idosos acima de 60 anos, Fortaleza iniciou  na quarta-feira (5) a 3ª etapa da vacinação, que inclui pessoas com deficiência permanente, comorbidades, grávidas e puérperas. O avanço de fase ocorreu mediante a entrega de 17.550 doses da Pfizer ao Ceará e outros lotes da AstraZeneca.