81% dos cearenses são a favor da vacinação de crianças contra a Covid-19, mostra pesquisa

Levantamento feito pelo Instituto Opnus a pedido do Sistema Verdes Mares mostra que, entre os pais, 76% são favoráveis à aplicação do imunizante

Escrito por Redação,

Metro
Vacinação
Legenda: Crianças nascidas em janeiro de 2010 são as primeiras imunizadas no Ceará
Foto: Lucas Falconery

A maioria dos cearenses apoia a vacinação de crianças de 5 a 11 anos contra Covid-19. De acordo com pesquisa feita pelo Instituto Opnus a pedido do Sistema Verdes Mares, 81% dos entrevistados se mostraram favoráveis à aplicação do imunizante.

Dentre os pais de crianças na faixa etária, o apoio à vacina abrangeu 76% dos entrevistados.

Em Fortaleza, 80% dos entrevistados são a favor da vacinação e, na Região Metropolitana e no Interior, a porcentagem chega a 82%.

Considerando a população geral, 14% são contra a vacinação de crianças, sendo a maior reprovação entre os entrevistados de escolaridade média e faixa salarial de 2 a 5 salários mínimos (17% nos dois casos). E 22% dos pais não aprovam a aplicação do imunizante.

O levantamento foi feito com 1,6 mil entrevistados distribuídos em 141 municípios do Estado, entre 8 e 10 de janeiro. A margem de erro é de 2,5% e o intervalo de confiança é de 95%.

Os números de apoio dos cearenses à vacina se aproximam aos dados da pesquisa Datafolha, divulgados na manhã desta segunda-feira (17). Conforme o levantamento, 79% dos brasileiros são a favor da imunização de crianças contra Covid-19.

Vacinação de crianças

A vacinação de crianças entre 5 e 11 anos no Ceará começou no último sábado (15). Em Fortaleza, a aplicação do imunizante ocorre no Centro de Eventos.

Em todo o Estado, o preenchimento das informações pessoais do público infantil na plataforma Saúde Digital é uma etapa obrigatória para a confirmação do agendamento da D1. No Estado, são esperados 904 mil cadastros de crianças.

Somente em Fortaleza, conforme a secretária municipal de Saúde (SMS), Ana Estela Leite, são aguardadas 283 mil crianças, mas até a última sexta-feira (14), apenas 75 mil delas estavam cadastradas. Esse número, porém, deve subir nos próximos dias, afirma a titular da Pasta, com o início da imunização.