Unifor é a melhor universidade particular do Norte e Nordeste, segundo Índice Geral de Cursos do MEC

O IGC aponta a instituição como uma das 23 melhores universidades privadas do Brasil, segundo os critérios de avaliação adotados pelo INEP. É o melhor resultado da Unifor desde sua criação

Estudantes do curso de Farmácia em laboratório da Universidade de Fortaleza (Unifor)
Legenda: A qualidade dos cursos de graduação, como o de Farmácia, teve impacto no resultado que levou a Unifor a subir 30 posições no ranking desde 2015. Imagem feita antes da pandemia.
Foto: Ares Soares/Divulgação

Chegar ao conceito máximo para uma graduação é uma conquista coletiva do curso de Farmácia da Universidade de Fortaleza, instituição da Fundação Edson Queiroz. Em 2019, a graduação em Farmácia chegou a 5, topo da escala adotada na avaliação do Exame Nacional de Desempenho dos Estudantes (Enade), no ciclo mais recente realizado pelo Instituto Nacional de Estudos e Pesquisas Educacionais Anísio Teixeira (Inep).

“A nota 5 (nota máxima) no Enade representa para o nosso curso o reconhecimento da qualidade e excelência, corpo docente extremamente qualificado e infraestrutura de primeiro mundo”, destaca a professora Arlandia Nobre, coordenadora do curso de Farmácia.

Ser a 1ª das regiões Nordeste e Norte e a 23ª do Brasil entre as universidades particulares mostra a excelência que a Unifor alcançou no Índice Geral de Cursos (IGC), um indicador de qualidade que avalia as instituições de ensino superior e é divulgado pelo Ministério da Educação (MEC).

O desempenho de Farmácia e dos demais cursos de graduação e de pós-graduação da Unifor na avaliação externa está entre os fatores que contribuíram para a universidade alcançar a sua melhor posição na série histórica (iniciada em 2007) da educação superior em âmbito nacional.

Os resultados do IGC 2019, com base em dados daquele ano, foram divulgados pelo MEC e pelo Inep na última sexta-feira, 23 de abril. O instrumento é construído com base numa média ponderada das notas dos cursos de graduação e pós-graduação stricto sensu de cada instituição. Os resultados levam em conta a média do Conceito Preliminar de Curso (CPC), considerando como referência o último ciclo do Enade de cada curso da instituição como referência.

Referenciais de qualidade

O vice-reitor de ensino de graduação da Unifor, Henrique Sá, destaca que a avaliação nacional de curso integra o Sistema Nacional de Ensino Superior (Sinaes), um processo que funciona como referencial de qualidade no Ministério da Educação.

“É um mecanismo de balizamento. É uma espécie de farol de excelência acerca da qualidade do ensino superior no país. A universidade persegue esses referenciais de qualidade. Claro que os indicadores e os resultados que a gente está alcançando são consequências dessa permanente busca pela excelência, pela qualidade, que estão na missão da nossa instituição”, ressalta o vice-reitor.

Das graduações avaliadas em 2019, os cursos de Farmácia e de Educação Física da Unifor alcançaram 5, a nota máxima.  Chegaram ao conceito 4 as graduações em Enfermagem, Engenharias Ambiental, Civil, de Produção e Elétrica, Fisioterapia, Fonoaudiologia, Medicina, Nutrição e Estética e Cosmética.

Criado pela Lei n° 10.861, de 14 de abril de 2004, o Sistema Nacional de Avaliação da Educação Superior (Sinaes) é formado por três componentes principais: a avaliação das instituições, dos cursos e do desempenho dos estudantes. O Sinaes avalia todos os aspectos relacionados a esses três eixos, principalmente o ensino, a pesquisa, a extensão, a responsabilidade social, o desempenho dos alunos, a gestão da instituição, o corpo docente e as instalações.

De acordo com o Inep, a divulgação abrange tanto instrumentos de informação (dados do censo, do cadastro, CPC e IGC) quanto conceitos das avaliações para os atos de Renovação de Reconhecimento e de Recredenciamento (ciclo trienal do SINAES – com base nos cursos contemplados no ENADE de cada ano).

Qualidade da graduação

“Se compararmos os dados de 2015 e os de 2019 (que foram recentemente divulgados), nós evoluímos, em quatro anos, 30 posições, representando um resultado extremamente significativo. Analisando componentes que formam o IGC , concluímos que o conceito correspondente à graduação, que representa a qualidade dos nossos cursos de graduação, é o que mais evoluiu e teve a maior parcela de contribuição para a elevação do indicador”, explica o diretor de planejamento da Unifor, Marcelo Magalhães.

O vice-reitor de ensino de graduação atribui o resultado à busca constante de desenvolvimento e qualidade dos currículos na Unifor, ao aperfeiçoamento, seleção e permanente desenvolvimento do corpo docente da Universidade e a uma pesquisa robusta.

“(A pesquisa) É um diferencial muito importante, considerando que é uma universidade e particularmente no contexto do nosso estado. Então, é essa permanente busca pela excelência, pela qualidade que está mensurada”, complementa Henrique Sá.

Habilidades e competências

Alunos do curso de Farmácia na Universidade de Fortaleza (Unifor), em foto feita antes da pandemia
Legenda: Estudantes do curso de Farmácia na Universidade de Fortaleza (Unifor). Imagem feita antes da pandemia.
Foto: Ares Soares/Divulgação

No caso do curso de Farmácia, alunos que passam pela graduação da Unifor desenvolvem competências e habilidades para atuar na área do cuidado em saúde, tecnologia e inovação em saúde e gestão de serviços farmacêuticos. São capazes de integrar equipes multiprofissionais em todos os níveis de atenção à saúde individual e coletiva com foco na tomada de decisões, comunicação, liderança, administração, gerenciamento e educação permanente.

A coordenadora Arlandia Nobre ressalta que no curso o ensino-aprendizagem ocorre através do emprego de metodologias ativas, do desenvolvimento do perfil empreendedor do aluno, realização de projetos interdisciplinares, inserção nos cenários de prática desde o início do curso.

Outra característica, explica Arlandia, é que a graduação se desenvolve voltada para uma matriz por competência, o que possibilita que egressos possam desempenhar as funções de forma adequada e atingir objetivos e metas propostos.

“Além de tudo isso, os alunos de Farmácia têm acesso a mais de 35 laboratórios especializados. Atividades de pesquisa e extensão em ligas acadêmicas, empresa Júnior, iniciação científica e monitoria, que possibilitam ações de aprendizado, responsabilidade social e liderança”, destaca Arlandia, que atua também no Núcleo Docente Estruturante (NDE) do curso desde 2017 e é professora desde 2002.

Henrique Sá, vice-reitor de graduação da Universidade de Fortaleza (Unifor).
Legenda: Henrique Sá, vice-reitor de graduação da Universidade de Fortaleza (Unifor).
Foto: Ares Soares/Divulgação

O vice-reitor de ensino de graduação Henrique Sá destaca também que o IGC avalia a universidade como um todo, inclusive os referenciais de mestrado e doutorado. “Uma faculdade não tem esses componentes quando avaliam seus cursos. Na universidade nós estamos falando de um processo muito mais complexo, robusto e global, portanto um diferencial muito mais qualitativo quando se trata de ensino de graduação e de pós-graduação”, esclarece.

"O fato de a Unifor ser a principal obra institucional da Fundação Edson Queiroz, que conta com a tradição de 50 anos, é outro diferencial que contribui para a conquista desse nível de excelência", destaca o professor Henrique Sá. 

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab