UFC prevê para setembro retorno de aulas presenciais; veja definição de outras instituições

Novas medidas do Governo do Estado para atividades em instituições públicas e privadas de ensino superior entram em vigor nesta segunda-feira (28)

Legenda: Apesar da decisão do governo estadual, as instituições de ensino superior seguem com um planejamento próprio de retomada das atividades presenciais
Foto: Agência Brasil

O novo decreto anunciado pelo governador Camilo Santana (PT), nesta sexta-feira (25), autoriza o retorno das aulas presenciais em instituições públicas e privadas de ensino superior de todo o Ceará, incluindo a Região do Cariri. A medida deve começar a vigorar a partir de segunda-feira (28) e segue por duas semanas, até 10 de julho. 

As instituições, contudo, seguem cumprindo um planejamento próprio de retomada das atividades presenciais nos campi universitários. Em nota, a Universidade Federal do Ceará (UFC) informou que a estimativa é de que as aulas voltem a ser obrigatoriamente presencias apenas no semestre letivo 2021.2, previsto para ser iniciado em 27 de setembro, "assim permanecendo o cenário de redução dos efeitos da pandemia". 

No texto, a instituição também sublinhou que "fica facultado ao professor a decisão pelo retorno presencial das aulas de suas disciplinas, sem deixar de também ministrá-las de modo remoto para os alunos que ainda desejarem seguir nessa modalidade de ensino".

Além disso, as disciplinas que já funcionam de modo híbrido seguem conforme acordado anteriormente pela Universidade. 

Legenda: Em nota, a UFC informou que fica facultado ao professor a decisão pelo retorno presencial das aulas de suas disciplinas, sem deixar de lado o modo remoto
Foto: Divulgação

A nota ainda informa que foi encaminhado a todos os gestores das unidades administrativas e acadêmicas da Universidade, nesta sexta-feira, um ofício-circular solicitando, no prazo de 15 dias, a elaboração de planos de retorno gradual de servidores, levando-se em consideração medidas sanitárias que garantam a segurança da comunidade universitária.

"A UFC vem se preparando para o retorno de suas atividades presenciais. Alguns setores administrativos, inclusive, já atuam em regime de revezamento de seus servidores", continua o texto, ressaltando ainda que a Universidade vê "com tranquilidade" a autorização para a retomada das aulas presenciais. "É um bom sinal de que o Ceará está superando a pandemia de Covid-19, com o avanço da imunização em nosso Estado", complementou a nota.

Uece e IFCE

A reitoria da Universidade Estadual do Ceará (Uece) informou que o retorno às aulas presenciais será matéria para discussão e deliberação do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão da instituição (CEPE), órgão superior da Universidade. O mesmo avaliará essa viabilidade.

"O semestre letivo em curso, 2020.2, será finalizado de forma remota", destacou a nota.

Legenda: O semestre letivo em curso será finalizado de forma remota na Uece, que deliberará a decisão sobre o retorno das aulas presenciais
Foto: Divulgação

Já no Instituto Federal do Ceará (IFCE), o ensino remoto segue, pelo menos, até 31 de julho, conforme já definido pelo Conselho Superior, que deve se reunir novamente antes dessa data para deliberar e avaliar a situação. Nessa reunião, haverá a decisão se o Instituo manterá o ensino de forma completamente remota, se irá avançar no esquema híbrido ou se haverá alguma possibilidade de retorno.

"Há uma comissão estudando os números da pandemia, o avanço da vacinação e outras variáveis", destacou a nota.

"A decisão do governador não muda o que vem sendo feito no IFCE, pelo fato de a Instituição ter autonomia (a exemplo das universidades). Inclusive, a autorização do Governo do Estado para a volta das aulas no ensino médio (anunciada em 11/6) também não afetou o IFCE – que possui turmas de ensino médio através de seus cursos técnicos".

Assim, não há uma data estimada de retorno das atividades/aulas presenciais na instituição.

Análise de cenário

O IFCE sublinha ainda que, por meio de comissões temáticas, o planejamento que está sendo desenvolvido envolve análise dos indicadores de saúde, estudos sobre tecnologias educacionais, formas de ensino, compra de insumos, reformas e adequações de ambientes, além de considerar os aspectos das particularidades locais – a exemplo de transporte escolar e alinhamento com calendários de demais escolas da rede pública.

Legenda: Retorno presencial das aulas na Unifor deve ser decidido durante reunião na próxima terça-feira (29)
Foto: Divulgação

"Gestão e sindicato mostram-se alinhados quanto à importância de assegurar vacinação para toda comunidade acadêmica (servidores, discentes, terceirizados e familiares)", conclui a nota.

Universidade de Fortaleza

A Universidade de Fortaleza informou que o semestre 2021.2, que começa em agosto, deve ter, para os cursos de graduação, "aulas teóricas presenciais, a depender da situação epidemiológica, sempre seguindo as determinações das autoridades sanitárias. Paralelamente, a instituição adotou outras modalidades de ensino, como educação a distância (EAD) e cursos semipresenciais, de modo a oferecer alternativas aos seus alunos", diz, em nota.

O atual período letivo se encerrou na última quarta-feira (23), com a colação de grau marcada para a próxima sexta-feira (2), em formato virtual. "Até o dia 10 de julho, ocorrerão aulas presenciais de disciplinas práticas e estágios, de acordo com o decreto anterior do Governo do Estado, para cursos do Centro de Ciências da Comunicação e Gestão e do Centro de Ciências da Saúde", diz a universidade, ressaltando que "adotou rígidas normas de biossegurança para receber o estudante de forma presencial a qualquer momento, obedecendo a todos os protocolos vigentes".

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab