Advogados e testemunha discutem em terceiro dia de julgamento do caso Boate Kiss

O gerente da loja onde os artefatos pirotécnicos foram comprados foi o primeiro ouvido desta sexta (3)

O julgamento do caso Boate Kiss segue em Porto Alegre. O primeiro ouvido desta sexta-feira (3), terceiro dia de júri, foi Daniel Rodrigues da Silva, gerente da loja onde foram comprados os artefatos que causaram o incêndio. Durante o depoimento de Daniel, advogados de defesa de um dos réus, Luciano Bonilha, levantou a voz, levando ao início de uma discussão. O juiz Faccini Neto precisou interferir, como mostra o vídeo acima.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados