O que se sabe sobre caso do personal que flagrou esposa com homem em situação de rua

O educador físico agrediu o morador em situação de rua após o ver fazendo sexo com a companheira

Câmera flagra personal trainer agredindo morador em situação de rua
Legenda: Câmeras de seguranças flagraram o homem agredindo morador em situação de rua
Foto: reprodução

Um personal trainer, de 31 anos, é investigado por agredir um homem em situação de rua após flagrá-lo fazendo sexo com a esposa dele, em Planaltina, Distrito Federal. O caso, que aconteceu no dia 9 de março e é investigado pela Polícia, foi registrado por câmeras de segurança

O educador físico Eduardo Alves disse aos investigadores que a parceira, de 33 anos, enfrenta problemas psicológicos e, ao flagrar os dois fazendo sexo, pensou que ela estava sendo violentada sexualmente. No entanto, em áudios enviados para a Polícia, a mulher esclareceu que a relação sexual foi consentida. 

Após a briga, o suspeito e a vítima foram levados para a delegacia, onde prestaram depoimento, sendo liberados em seguida. Conforme o portal G1, o delegado responsável pelo caso afirmou que ele está sob "sigilo".

Os três receberam atendimento médico em uma unidade de saúde. O homem em situação de rua não foi mais visto na cidade e o hospital não informou se ele recebeu alta. O Diário do Nordeste reuniu as principais informações sobre o caso. 

Personal agrediu homem após flagrá-lo com mulher

O caso aconteceu na última quarta-feira (9), no Jardim Roriz, em Planaltina, Distrito Federal. Segundo o boletim de ocorrência, a esposa, de 33 anos, saiu com a sogra para tentar ajudar o homem em situação de rua, no entanto, elas se separaram. 

Ao perceber que a companheira não havia retornado para casa, o personal trainer Eduardo Alves, de 31 anos, resolveu procurá-la. No percurso, ele encontrou o carro dela estacionado e, ao se aproximar, percebeu que a parceira estava fazendo sexo com o morador em situação rua no veículo.  

Câmeras de segurança próximas ao local flagraram o momento em que o marido começou a agredir, com socos e chutes, o outro homem, que já estava fora do automóvel. Nas imagens é possível observar que Eduardo derruba a vítima no chão e lhe desfere diversos golpes. 

Veja cenas da agressão

Conforme o portal G1, os três foram encaminhados para o Hospital Regional de Planaltina, pelo Corpo de Bombeiros Militar do DF, que foi chamado para atender a ocorrência. O morador em situação de rua e o educador físico se machucaram na briga, e a mulher deu entrada na unidade em estado de choque.

O personal foi liberado em seguida. Em fotos compartilhadas nas redes sociais é possível observar uma pessoa apontada como sendo o homem agredido, mas a unidade hospitalar não confirmou a identidade dele, nem o estado de saúde ou se permanece hospitalizado. 

Marido achou que esposa foi estuprada

Conforme a Polícia Civil, após a confusão, os envolvidos foram encaminhados para a 16º Delegacia de Polícia, em Planaltina. Na unidade, o personal trainer prestou depoimento. 

Aos investigadores, Eduardo disse que pensou que a esposa estivesse sendo violentada pelo homem. Ele ainda disse que ela enfrenta problemas psicológicos

Nesta quarta-feira (16), em um vídeo publicado nas redes sociais, o educador físico voltou a repetir que a companheira foi vítima de estupro e que enfrenta problemas psicológicos. 

Na gravação ele ainda se diz preocupado com estado de saúde da companheira, e pede que as pessoas parem de compartilhar "conteúdo ofensivo contra a honra" dela. 

"Vejo que os fatos têm sido transmitidos de maneira errônea, sendo que, no momento, a preocupação deveria ser a saúde dela, até porque a mesma encontra-se internada", apelou o educador. 

Mulher nega violência sexual

Personal e esposa
Legenda: O homem acredita que o morador em situação de rua violentou a parceira dele. No entanto, a mulher nega e diz que o sexo foi consentido
Foto: reprodução

Em áudios obtidos pela TV Globo, a mulher narrou a própria versão sobre o ocorrido. Ao caminhar na rua, ela teria sido abordada pelo morador em situação de rua, que pedia dinheiro. Como ela não tinha, ele pediu para ver uma bíblia que o marido havia dado-lhe. Na sequência, o rapaz teria pedido um abraço“Me deu vontade de dar um abraço nele”.

Em seguida, os dois foram para dentro do carro, onde o homem teria feito carinho no pé da moça e sugerido que eles fossem para outro lugar. “Eu senti uma coisa tão boa”, disse a esposa do personal trainer, nas mensagens. Eles, então, decidiram marcar um encontro na rodoviária da cidade. Logo após, ela conta que os dois se encontraram no local combinado e tiveram relações sexuais.

A mulher revelou ainda que teve visões de que estaria na presença de Deus. Já em outros momentos, de que o rapaz seria Eduardo, o companheiro. “Às vezes, eu o enxergava como Deus, às vezes como Eduardo”, afirmou. Ela ainda disse que não havia ingerido bebidas alcoólicas na ocasião. 

Morador diz que não conhecia mulher

À Polícia, o homem em situação de rua informou que a companheira do personal trainer teria estacionado o carro próximo a ele, o chamado e dito: “Vamos brincar?

Em seguida, o ele disse ter sido convencido pela mulher a entrar no veículo. O morador em situação de rua afirmou ainda que não conhecia ela e não a estuprou.

Após a agressão, os três foram conduzidos à 16ª Delegacia de Polícia (Planaltina), que investiga o caso. O personal prestou depoimento e foi liberado.

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil