FAB deve levar 750 pacientes de Covid-19 de Manaus para serem tratados em outros estados

Os primeiros pacientes chegam a Teresina no início da noite

O Ministério da Saúde mobilizou governadores de pelo menos sete estados para receber pacientes de Covid-19 transferidos do Amazonas. As ações foram tomadas devido ao quadro epidemiológico da Covid-19 no Amazonas, com falta de oxigênio em unidades hospitalares.

Os traslados começam ainda nesta quinta-feira (14), segundo Wellington Dias (PT-PI). Os primeiros pacientes chegam a Teresina no início da noite.

Rio Grande do Norte, Goiás, Distrito Federal, Paraíba, Maranhão e Pará também devem receber pacientes. A previsão dada pelo ministério aos governadores é da necessidade de transferência imediata de 750 pacientes.

Até estados mais distantes, como Espírito Santo, Rio Grande do Sul e Santa Catarina, estão se dispondo a receber pacientes.

Segundo Dias, embora os governadores e o Ministério da Saúde, já estejam enviando materiais e oxigênio, falta capacidade de atendimento em Manaus de profissionais de saúde, condições técnicas e de equipamentos.

Situação dramática

A situação na capital do Amazonas se agravou nesta quinta-feira, segundo relato de administradores de hospitais e de profissionais que atuam no atendimento de pacientes de Covid-19. O pesquisador Jesem Orellana, da Fiocruz-Amazônia, afirma que tem recebido vídeos, áudios e relatos telefônicos de pessoas que atuam na linha de frente de unidades de saúde com informações dramáticas.

"Estão relatando efusivamente que o oxigênio acabou em instituições como o Hospital Universitário Getúlio Vargas e serviços de pronto atendimento, como o SPA José de Jesus Lins de Albuquerque", afirma ele. "Há informações de que uma ala inteira de pacientes morreu sem ar", completa.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil