Papa Francisco repudia abusos sexuais na França: "vergonha da Igreja"

Padres e religiosos abusaram 216 mil menores entre 1950 e 2020 na França, segundo relatório

Papa fala sobre abusos sexuais na Igreja Católica da França.
Legenda: Papa fala sobre abusos sexuais na Igreja Católica da França.
Foto: Alessandro Di Meo/Pool/AFP

O papa Francisco expressou nesta quarta-feira (6) "vergonha" após a publicação de um relatório detalhado e devastador sobre os abusos sexuais contra crianças na Igreja Católica francesa durante décadas.

Desejo expressar às vítimas a minha tristeza e minha dor pelos traumas sofridos, e também minha vergonha, nossa vergonha, pela incapacidade da Igreja durante muito tempo para colocá-las no centro de suas preocupações"
Papa Francisco

"Rezo e rezamos todos juntos. Tua é glória, Senhor, e nossa a vergonha. É o momento da vergonha", insistiu o pontífice. Francisco pediu a todos os líderes religiosos que "sigam adiante com os esforços para que tragédias semelhantes não voltem a acontecer", disse Francisco durante a audiência geral de quarta-feira (6).

Também exortou os católicos franceses a "assumir suas responsabilidades para que a Igreja seja uma casa segura para todos".

Abusos sexuais na Igreja da França

Um relatório independente publicado na terça-feira (5), na França, afirma que mais de 216 mil menores de idade foram vítimas de abusos sexuais na Igreja Católica do país desde 1950.

O número alcançaria 330 mil se levados em consideração os crimes cometidos por laicos que trabalharam em instituições religiosas, afirmou a Comissão Independente sobre os Abusos Sexuais na Igreja (Ciase) na França.

Na terça, em um comunicado divulgado pelo Vaticano, o papa já havia expressado "imensa dor", assim como "gratidão" às vítimas "por sua coragem para denunciar.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo