Mais de 216 mil crianças foram vítimas de abusos sexuais na Igreja Católica francesa desde 1950

Crimes eram cometidos por padres e religiosos, segundo relatório oficial

abuso sexual na igreja católica
Legenda: Santuário católico em Saint-Fiacre-sur-Maine, no oeste da França
Foto: Loic Venance/AFP

Um relatório divulgado nessa terça-feira (5) pelo presidente da Comissão Independente sobre os Abusos Sexuais na Igreja (Ciase), Jean-Marc Sauvé, aponta que mais de 216 mil menores de idade foram vítimas de abusos sexuais por padres e religiosos da Igreja Católica na França entre 1950 e 2020. 

O número alcança 330 mil quando levados em consideração os laicos que trabalharam nas instituições católicas, afirmou Sauvé durante a apresentação do aguardado relatório.

O coordenador da investigação destacou que a Igreja Católica francesa mostrou uma "cruel indiferença" até os anos 2000 a respeito dos menores que foram vítimas de abusos sexuais.

O relatório denuncia um fenômeno "sistêmico" e propõe o reconhecimento da "responsabilidade da Igreja", afirmou Sauvé ao apresentar as conclusões de dois anos e meio de trabalho.

Após a publicação do relatório, o presidente da Conferência Episcopal da França, monsenhor Éric de Moulins-Beaufort, pediu desculpas aos menores vítimas de agressões sexuais.

"Meu desejo no dia de hoje é pedir perdão", afirmou De Moulins-Beaufort, que expressou ainda "vergonha" e "determinação a atuar" com as vítimas.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo