Entenda quais são as causas das chuvas que atingem cidades da Bahia

Precipitações devem perder intensidade a partir desta segunda-feira e se concentrar na região Oeste

chuvas na bahia
Legenda: Casas ficaram submersas durante as chuvas
Foto: Manuella Luana/AFP

As chuvas na Bahia, que afetam mais de 430 mil pessoas, são resultado da Zona de Convergência do Atlântico Sul (ZCAS), formada por uma faixa de nuvens da região Sul da Amazônia à Área Central do Atlântico Sul. 

Conforme o Instituto Nacional de Meteorologia (Inmet), a umidade dada Amazônia foi canalizada para o estado baiano. Esse sistema é comum no verão e chega ao fim entre três a quatro dias.

A partir desta segunda-feira (27), as precipitações devem perder intensidade na região Sul, área mais afetada com mortos, desabrigados e feridos, e se concentrar no Oeste. 

Previsão do tempo

Em Barreiras, no Oeste, o Inmet estima tempo nublado com pancadas de chuva e trovoadas isoladas até a próxima quinta-feira (30). 

No município de Ilhéus, no Sul da Bahia, o tempo ficará nublado até esta terça-feira (28), quando poderão haver pancadas de chuva e trovoadas.

Essa mesma previsão vale para a capital, Salvador. A partir de quarta-feira, no entanto, a previsão é de muitas nuvens com possibilidade de chuva isolada e temperatura mínima de 22°C

Danos

A Superintendência de Proteção e Defesa Civil da Bahia (Sudec) informou, nesse domingo (26), que as chuvas no Sul do Estado deixaram 16.001 desabrigados, 19.580 desalojados, 18 mortos, 286 feridos e dois desaparecidos. Ao todo, as precipitações afetam 430.869 pessoas.

O governador Rui Costa (PT) já reconheceu 72 municípios em situação de emergência. Deste número, 58 têm ainda situação de crise por causa das enchentes.