Conheça o hino da Independência da Bahia, comemorada neste sábado (2)

A data, também chamada Independência do Brasil na Bahia, celebra a saída em definitivo do Exército português da província baiana

Fachada da residência decorada com temas relacionados à independência da Bahia, é vista no centro histórico da cidade de Salvador
Legenda: Ruas do Estado costumam se enfeitar para comemorar feriado
Foto: Shutterstock

Neste 2 de julho é celebrada a Independência da Bahia. A data, também chamada Independência do Brasil na Bahia, marca a saída em definitivo do Exército português da província baiana, após uma guerra iniciada em 19 de fevereiro de 1822 e que seguiu até julho de 1823. 

O acontecimento é tão importante para o Estado que é tema do hino. A letra foi escrita por Ladislau dos Santos Titara e a música composta por José dos Santos Barreto.

No entanto, nem sempre a canção foi o hino oficial. Antes o papel era desempenhado pelo Hino ao Senhor do Bonfim. A mudança aconteceu em abril de 2020, com a lei estadual n.º 11.901.    

O que foi o 2 de julho

Apesar de a independência do País ter sido declarada por Dom Pedro I, em 7 de setembro de 1822, o Estado seguiu sobre domínio de Portugal. Na região houve diversos conflitos entre os favoráveis ao domínio português e os apoiadores do novo império.

Segundo o historiador e professor da Universidade Federal do Recôncavo da Bahia (UFRB), Sérgio Guerra Filho, em entrevista à radio EBC,  Portugal não aceitou pacificamente a decisão do Brasil de se tornar um país independente. Foram travadas verdadeiras batalhas para romper definitivamente os laços com a antiga metrópole.

Conforme detalha o especialista, o processo de separação iniciado em 7 de setembro de 1822, com o grito do Ipiranga, só foi concluído cerca de um ano mais tarde. Uma data marcante foi 2 de julho de 1823, quando os portugueses deixaram definitivamente a Bahia.    

Os defensores da independência travaram batalhas com as tropas de apoiadores de Portugal, que cederam sendo derrotadas. Os confrontos foram marcados pela intensa participação do povo, revelou o docente. Valentes baianas, como Maria Quitéria e Maria Felipa, foram para a linha de frente e, até hoje, são celebradas na memória e nos festejos populares como grandes heroínas da Guerra de Independência.

Hino da Independência da Bahia

Nasce o sol ao 2 de Julho,
Brilha mais que no primeiro!
É sinal que neste dia
Até o sol, até o sol é brasileiro

Nunca mais, nunca mais o despotismo
Regerá, regerá nossas ações!
Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações! (2x)

Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações!

Salve Oh! Rei das campinas
De Cabrito e Pirajá!
Nossa pátria, hoje livre,
Dos tiranos, dos tiranos não será!

Nunca mais, nunca mais o despotismo
Regerá, regerá nossas ações!
Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações! (2x)

Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações!

Cresce! Oh! Filho de minh'alma
Para a Pátria defender!
O Brasil já tem jurado
Independência, independência ou morrer!

Nunca mais, nunca mais o despotismo
Regerá, regerá nossas ações!
Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações! (2x)

Com tiranos não combinam
Brasileiros, brasileiros corações!

Ouça hino da Independência da Bahia

Antes de ir, que tal se atualizar com as notícias mais importantes do dia? Acesse o Telegram do DN e acompanhe o que está acontecendo no Brasil e no mundo com apenas um clique: https://t.me/diario_do_nordeste