Suspeito de assassinar de policial civil em Tauá confessa crime e dá detalhes da ação; veja vídeo

O autor dos disparos que vitimou um agente de 60 anos foi preso em São Paulo nesse domingo (6)

Antônio Josivan Lopes Silva, de 30 anos, preso nesse domingo (6) em São Paulo, após 37 dias foragido do Ceará, confessou ter assassinado o policial civil Aloísio Alves Lima Amorim, 60, na Delegacia Regional de Tauá, no dia 30 de abril. "Eu já assumi, senhor, eu tô assumindo", afirma, complementando que "não foi por querer". 

Um vídeo gravado pela Polícia Civil paulista mostra o momento em que o homem foi capturado em um imóvel na cidade de São Bernardo do Campo (SP). Os agentes o abordam, perguntam o nome dele e fazem o reconhecimento facial do suspeito.

"Encosta na parede. Não vacila. Olha para a minha cara. É você mesmo, ajoelha", dizem os policiais.

'Não foi por querer'

Já na viatura, onde aparece algemado, Antônio Josivan conta a um policial detalhes do crime. Ele disse que a vítima havia deixado a arma em cima de uma mesa. O agente insiste por mais detalhes, mas ele responde: "Aí eu só posso dizer na frente do meu advogado, senhor". 

O agente, então, o pressiona: "Você tem que ser homem de assumir que você executou ele, porque na hora de apertar você teve coragem suficiente para ser covarde e apertar o polícia". 

"Eu já assumi, senhor, eu tô assumindo", verbaliza. Momentos antes, ele chegou a relatar que o crime "não foi por querer. Foi em uma defesa, eu não mexo com pistola", complementou.

Ainda nesse domingo, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) confirmou a prisão de Josivan, mas informou que os detalhes da ação serão divulgados apenas em coletiva de imprensa nesta segunda-feira (7). 

Homicídio

O escrivão da polícia civil morreu na madrugada do dia 30 de abril depois de conduzir o suspeito e um comparsa para prestar depoimento na delegacia de Tauá. A dupla havia sido presa por tráfico de drogas no município de Pedra Branca.

Mesmo algemado, Josivan disparou contra a nuca do agente e fugiu na sequência. O segundo homem foi recapturado horas depois. 

Foram realizados os primeiros socorros na vítima ainda na delegacia, mas o agente não resistiu aos ferimentos e morreu. Em nota de pesar, o Sindicato dos Policiais Civis de Carreira do Estado do Ceará (Sinpol/CE) também lamentou a morte do escrivão, conhecido pela "simpatia e gentileza com todos".

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança