Polícia Federal apreende materiais em casa de suspeito durante ação contra pornografia infantil

A ação faz parte da Operação Arquivo Proibido, conduzida pelo Grupo de Repressão aos Crimes Cibernéticos (GRCC)

A Polícia Federal do Ceará realizou mais uma ação no âmbito da Operação Arquivo Probido, iniciada em 2019, contra pornografia infantojuvenil. Um mandado de busca e apreensão foi cumprido na casa de um suspeito em Fortaleza, nesta quarta-feira (7). No local, mídias de computadores e um celular foram apreendidos.

O material vai passar por perícia técnica. A Operação está sendo conduzida pelo Grupo de Repressão aos Crimes Cibernéticos (GRCC), com a utilização de técnicas especiais de inteligência, segundo a PF.

> PF cumpre cinco mandados de busca e apreensão contra pornografia infanto-juvenil na Grande Fortaleza

> PF cumpre mandado de busca e apreensão em nova fase da Operação Arquivo Proibido, na RMF

Em ações anteriores, a Operação já cumpriu mandados nos municípios de Massapê e Meruoca, na Região Norte do Ceará, em Fortaleza, e em Caucaia, na Região Metropolitana.

Suspeito enviou imagens durante ação da PF

Em agosto, um homem de 25 anos foi preso em flagrante pela Polícia Federal pela transmissão na internet de imagens de abuso e exploração sexual de crianças e adolescentes em Fortaleza. O suspeito estava transmitindo imagens de abuso sexual infantojuvenil no momento em que os agentes cumpriam um mandado de busca e apreenão contra ele.

Já no último mês de setembro, a PF também realizou buscas e apreensões na Capital na casa de um suspeito. As ações dão origem a novas pistas e, consequentemente, novas buscas. Ninguém foi preso na ocasião.

Após a perícia do material apreendido nesta quarta, caso seja detectada a presença de material pornográfico infantojuvenil, o suspeito será indiciado e responderá pelo crime previsto no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA). 

O crime tem penas de reclusão de três a seis anos para quem oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente. 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança