Polícia Civil volta a pedir por prisão de suspeito de cometer chacina em Caucaia, solto pela Justiça

Outros quatro homens também foram indiciados pela matança, na conclusão do inquérito policial

Chacina Caucaia 2021
Legenda: Entre os mortos na matança estavam o servente de pedreiro José Edinaldo Rodrigues da Silva, de 29 anos, e um adolescente de 15 anos
Foto: Leábem Monteiro

Cerca de três semanas depois de Francisco Alisson Ferreira de Sousa, o 'Grandão', ser solto pela Justiça Estadual, a Polícia Civil do Ceará (PCCE) concluiu o inquérito sobre uma chacina ocorrida em Caucaia, na Região Metropolitana de Fortaleza (RMF), indiciou o suspeito e voltou a pedir pela prisão do mesmo. Outros quatro homens também foram indiciados pela matança.

O Núcleo de Homicídios da Delegacia Metropolitana de Caucaia enviou o Relatório Final da investigação à Vara Única do Júri de Caucaia no último dia 8 de junho - o que ainda não foi analisado. 'Grandão' deixou o presídio no dia 18 de maio deste ano, após o prazo de 30 dias da prisão temporária expirar e o alvará de soltura ser expedido.

Suspeito preso por participação em chacina em Caucaia
Legenda: Francisco Alisson Ferreira de Sousa, o "Grandão", foi preso em casa de praia alugada abrigar suspeitos em fuga.
Foto: reprodução

O Diário do Nordeste publicou que, próximo da prisão temporária expirar, o mesmo Núcleo de Homicídios representou pela prorrogação da prisão temporária de 'Grandão' e de outros dois suspeitos, no dia 11 de maio, por entender que havia "necessidade de prosseguimento das investigações, sobretudo, as diligências que dependem de condutas dos infratores/testemunhas e que, com a soltura dos custodiados, restariam prejudicadas". 

Porém, o juiz do caso entendeu que a prisão em flagrante foi ilegal e que a Polícia não trouxe nenhum fato novo para a ação penal, sobre a participação do suspeito, em um mês. "Não se sabe, ainda a esta altura da investigação, como a polícia chegou a sua pessoa, de onde surgiram os indícios que o apontavam como suposto autor do evento homicida. Tudo o que se tem até agora, mesmo passados mais de 30 (trinta) dias de investigação com o agente preso, é somente a suposta confissão que se realizou em um flagrante ilegal, já à época assim reconhecido por este Juízo", considerou o magistrado, na decisão.

Cinco suspeitos indiciados

A Polícia Civil indiciou cinco suspeitos pelos quatro homicídios e pelo crime de integrar organização criminosa: 'Grandão'; José Germano do Nascimento Dias Filho, o 'Shell'; Antônio Carlos da Silva Oliveira, o 'Dedé'; Michael da Silva Secundo, o 'Mike'; e Vitor Rocha Fernandes. 'Grandão' ainda foi indiciado também por tráfico de drogas e associação para o tráfico. O Relatório Final também pede a prisão preventiva dos cinco homens.

Francineudo de Sousa Teixeira, José Edinaldo Rodrigues da Silva, Pedro Henrique Sousa das Flores e Maria Milena Soares de Souza foram assassinados a tiros, enquanto consumiam bebidas alcoólicas, no cruzamento das ruas São Paulo com Esteban Rios, no bairro Parque São Gerardo, em Caucaia, na noite de 11 de abril deste ano.

De acordo com as investigações policiais, os indiciados e pessoas ainda não identificadas, integrantes de uma facção criminosa cearense, mataram as vítimas porque elas estavam em uma localização dominada por uma facção carioca rival. Nas buscas após o crime, um suspeito, Robson Ferreira dos Santos, o 'Gardenal', morreu em um confronto com a Polícia Militar.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança