PF apreende computador em Fortaleza com suspeitas de vídeos com pornografia infantojuvenil

Diferentes ações internacionais ajudaram agentes em investigações

Nas seis fases, PF contou com ações em Russas e em Fortaleza
Legenda: Nas seis fases, PF contou com ações em Russas e em Fortaleza
Foto: PF/Divulgação

Agentes da Polícia Federal realizaram, na manhã desta quinta-feira (16), mais uma fase da operação Hokioi para coibir o compartilhamento de arquivos na internet contendo pornografia infantojuvenil. Na ação, um mandado de busca e apreensão foi cumprido em Fortaleza.

Em operação no bairro Álvaro Weyne, a PF apreendeu computador, telefone e outras mídias que serão submetidos a exames periciais no intuito de constatar a prática delitiva. Não houve prisão.

A ordem judicial de busca e apreensão foi expedida pela 11ª Vara da Justiça Federal do Ceará, no âmbito da VI fase da Operação Hokioi.

Crime em rede social 

A PF iniciou as investigações da operação no Rio de Janeiro. Nas apurações foram apontadas a criação de um perfil — em uma rede social — que ofertava a troca de vídeos com conteúdos de pornografia infantojuvenil. Há indícios de que o perfil esteja vinculado ao computador apreendido em Fortaleza.

Os crimes em investigação estão previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente, com penas de reclusão de um a seis anos. O nome da operação é uma alusão a ave mitológica que devorava crianças.

Ações no Ceará com alerta do exterior

Em fevereiro de 2021, a PF cumpriu mandando de busca e apreensão no município de Russas. Na ação, que teve origem em investigação iniciada na Itália, na denominada Operação La Luna, os agentes apuraram a atuação de um homem que teria publicado vídeos com cenas de sexo envolvendo crianças e adolescentes em grupos de aplicativos de conversação.

Em abril deste ano, investigações identificaram indivíduos que teriam compartilhado arquivos em aplicativos de conversação. Foram cumpridos dois mandados de busca e apreensão, nos bairros Montese e Conjunto Palmeiras. As ordens judiciais foram expedidas pela 11ª e 32ª Varas da Justiça Federal. 

Um mês depois, foram cumpridos mais dois mandados de busca e apreensão, expedidos pelo Juízo da 12ª Vara da Justiça Federal no Ceará, nos bairros Conjunto Esperança e Centro. A investigação iniciou a partir de informação da Polícia Nacional da Polônia, que constatou o compartilhamento dos arquivos com nacionais daquele país.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança