#OcaraExposed: Professor denunciado por estupro de vulnerável é preso no interior do Ceará

Docente é investigado Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) pelo crime de estupro de vulnerável

A Polícia Civil e a Polícia Militar prenderam nesta terça-feira (6), em Ocara, no Ceará um professor denunciado pelo Ministério Público do Estado do Ceará (MPCE) pelo crime de estupro de vulnerável. O pedido de prisão preventiva foi formulado no âmbito de duas denúncias criminais oferecidas pelo MPCE contra o professor.

As investigações foram feitas com base em informações compartilhadas em redes sociais. Um grupo de estudantes passou a postar mensagens no Instagram com a hashtag "#Exposed", mostrando conversas para tentar comprovar os crimes sexuais. 

> #ExposedFortal: MPCE cumpre mandados contra quatro suspeitos de participação nos crimes

As denúncias foram recebidas pela Vara Única da Comarca de Ocara nesta segunda-feira (5), data em que o pedido de prisão foi deferido pela Justiça. Segundo o MPCE, pelo menos nove vítimas do professor já foram identificadas. 

O professor já cometia crimes sexuais desde 2005, sendo que o último abuso conhecido ocorreu em 2019.

Violência sexual contra crianças

Durante os últimos dias outros casos de violência sexual contra vulneráveis foram registrados no Ceará. Nesta segunda-feira (5), um homem foi detido em Banabuiú, no Sertão Central, sob a suspeita de estuprar 10 crianças e uma adolescente, com idades entre 2 e 13 anos, segundo policiais da Delegacia Regional de Quixadá, que efetuaram a prisão.

Conforme a Secretaria da Segurança Pública, o homem oferecia um aparelho celular com jogos eletrônicos para atrair as vítimas. Ele tinha algum grau de parentesco com nove das crianças. 

Um outro caso veio à tona na quinta-feira (1º), quando o suspeito de estuprar e engravidar a própria enteada, uma adolescente de 13 anos, foi agredido pela população em Fortaleza. Conforme um irmão da vítima, a jovem vinha sofrendo com o crime há dois anos.

O suspeito foi encaminhado a uma unidade hospitalar para receber atendimento médico e, em seguida, foi conduzido para o 13º Distrito Policial, no Bairro Cidade dos Funcionários, para prestar depoimento. Segundo os familiares da adolescente, ele já estaria com passagem comprada para o Maranhão, para onde fugiria em razão das acusações de estupro. 

 

 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança

Assuntos Relacionados