Homem é preso suspeito de torturar e obrigar a ex a tomar veneno para formigas no Ceará

O histórico de violência doméstica incluía tentativas de afogamento, ameaças utilizando foice e episódios de espancamento

Homem é preso suspeito de torturar e obrigar a ex a tomar veneno para formigas no Ceará
Legenda: Nas apurações, os policiais civis apuraram que o homem ameaçava a vítima de morte constantemente
Foto: Reprodução

Um homem de 33 anos foi preso, na última quinta-feira (12), suspeito de torturar e obrigar a ex-companheira a tomar veneno para formigas, em Cariré, na Região Norte do Ceará.

Ele, que já tinha passagem pelo crime de ameaça, foi capturado por policiais civis da Delegacia Regional de Sobral que investigavam os crimes cometidos pelo suspeito contra a mulher de 24 anos.

De acordo com a Secretaria da Segurança Pública, o homem, que já tem um histórico de violência doméstica, atentou contra a vida da ex-companheira no dia 6 de agosto, quando ela fugiu de casa tentando escapar da situação.

Para a Polícia Civil, a vítima disse que fugiu da residência onde morava com ele no último dia 12 de julho, e passou mais de 15 dias escondida em um imóvel de conhecidos, mas o suspeito a encontrou e a levou para casa onde foi agredida e abusada sexualmente.

Amarrada em uma árvore

Já no dia 6 de agosto, a mulher fugiu novamente, mas o suspeito a encontrou na manhã do dia 7 e a levou a força do local onde estava escondida. Ainda de acordo com as investigações, ele a agrediu e a amarrou em uma árvore.

Nas apurações, os policiais civis apuraram que o homem ameaçava a vítima de morte constantemente. Inclusive, o suspeito obrigou a mulher a tomar veneno para formigas, mas a ela passou mal e vomitou.

Agressões físicas

O histórico de violência doméstica incluía tentativas de afogamento, ameaças utilizando foice e episódios de espancamento, segundo a Delegacia Regional de Sobral.

Depois das agressões físicas, a vítima conseguiu sair da casa onde estava com o homem, no momento em que passava uma composição da Polícia Militar, o que fez o suspeito fugir.

Foi então que ela foi para a residência de parentes e resolveu comparecer à delegacia para registrar a ocorrência e solicitar medidas protetivas.

Autuação

A partir daí, os policiais civis passaram a fazer levantamentos sobre o caso e solicitaram a prisão preventiva do suspeito, que ocorreu na tarde de quinta-feira (12).

Ele responderá a princípio pelos crimes de lesão corporal, perigo de contágio de moléstia grave, além de violência psicológica e tortura.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança