Dentista morto em chacina de Quiterianópolis era filho de sargento da reserva da PM

Gionnar Coelho Loiola, de 31 anos, morava e trabalhava na cidade de Novo Oriente. Segundo um familiar, ele havia ido à Quiterianópolis para um almoço

Legenda: O dentista Gionnar Coelho Loiola, 32 anos, foi uma das vítimas da chacina de Quiterianópolis.
Foto: Arquivo pessoal

O cirurgião-dentista Gionnar Coelho Loiola, 31 anos, foi uma das vítimas da chacina que deixou cinco homens mortos e um ferido em Quiterianópolis, no interior do Ceará. O caso aconteceu no início da tarde deste domingo (18), na rua Manuel Vieira de Carvalho. Gionnar Coelho era filho de um sargento da reserva da Polícia Militar.

Segundo informações de um irmão da vítima, o jornalista Nathan Loiola, Gionnar morava e trabalhava em um consultório na cidade de Novo Oriente, e havia ido a Quiterianópolis para um almoço.

Segundo testemunhas, as vítimas estavam consumindo bebidas alcoólicas em uma casa quando quatro homens armados entraram no local, pediram para as vítimas ficarem deitadas e efetuaram disparos. 

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) informou que os seis homens que estavam no local foram atingidos. Cinco deles vieram a óbito. A sexta vítima foi socorrida para uma unidade hospitalar. 

A Pasta também informou que reforços da Polícia Civil, da Polícia Militar e uma aeronave da Coordenadoria Integrada de Operações Aéreas (Ciopaer) foram enviados para auxiliar nas diligências que têm o intuito de capturar os responsáveis pelos crimes. Os quatro suspeitos de cometer o crime fugiram e não foram identificados. 

Vítimas da chacina:

  • Irineu Simão do Nascimento, 25 anos

  • José Reinaque Rodrigues de Andrade, 31 anos

  • Etivaldo Silva Gomes, 23 anos

  • Antônio Leonardo Oliveira Silva, 19 anos

  • Gionnar Coelho Loiola, 31 anos

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança