Com cerca de 80 hectares queimados, Iguatu registra maior incêndio do início do mês

A guarnição do Corpo de Bombeiros levou cerca de duas horas para debelar as chamas

Legenda: O segundo semestre do ano concentra mais de 90% dos focos de incêndio no Ceará.
Foto: Divulgação

Um incêndio de grandes proporções atingiu o município de Iguatu, no Centro-Sul do Estado, na tarde deste domingo (9). Segundo o Corpo de Bombeiros, a área queimada foi de aproximadamente 80 hectares, no Distrito de Alencar. Uma guarnição do 4º Batalhão do Corpo de Bombeiros de Iguatu foi acionada por volta das 13 hrs e conseguiu debelar as chamas.

Os bombeiros utilizaram bombas costais, abafadores e sopradores, além da ajuda de populares. A guarnição levou cerca de duas horas para finalizar a ocorrência.

Segundo o tenente-coronel Nijair Araújo Pinto, do 4º Batalhão, este é o maior registro dos últimos dias. “Segundo os moradores, há duas possíveis causas. Alguns dizem que uma senhora ateou fogo no lixo da própria casa e perdeu o controle. Outros já afirmam que foi em razão de um curto-circuito em um dos fios próximo à plantação”, afirmou o representante.

"Alguns moradores comentaram que amanhã começarão a vender o gado. Infelizmente, com o fogo, o pasto se perdeu. Situação lamentável para o início do período crítico".

Veja também:

Ao todo, dois sítios localizados no distrito de Alencar foram atingidos: Aroeira e Baixas. Na última sexta-feira (7), um incênio na mesma região chegou a atingir uma área de 20 ha. O local é usado para reintegração de animais silvestres. 

Legenda: Nos últimos quatro dias, o Corpo de Bombeiros de Iguatu atendeu entre quatro e cinco ocorrências por dia.
Foto: Divulgação

Segundo semestre 

O segundo semestre do ano é mais propenso a ocorrência de queimadas por conta da vegetação mais seca, altas temperaturas e baixas umidades.

Neste ano, pela primeira vez na história, o Ceará decretou situação de emergência ambiental para combate a incêndios. Em decreto publicado em 16 de julho, o governo federal também suspendeu o uso do fogo por 120 dias com o objetivo de mitigar os impactos ambientais, principalmente na Amazônia e Cerrado.

Segundo o CT Nijair, o segundo semestre concentra mais de 90% das queimadas no Ceará. Por conta disso, a preocupação é redobrada. Até o último dia 4, o Corpo de Bombeiros de Iguatu havia registrado 22 ocorrências. A partir do dia 5, a média ficou entre quatro e cinco incêndios por dia, na região.

“Neste ano, os focos estão maiores porque houve muita chuva. A mata está mais densa, então, existe mais material combustível para queimar”.

Major Mardens, comandante do Comando de Engenharia de Prevenção de Incêndio de Sobral dá dicas para evitar incêndios: 

  • Não jogar resto de cigarro ainda aceso ou qualquer outra fonte de calor em locais onde haja vegetação; 
  • Não jogar lixo pela janela do carro. Este material poderá servir de alimento para o fogo;
  • Fogueiras de acampamento devem ser feita em locais onde não haja vegetação. É preciso observar o sentido do vento para que as centelhas do fogo ou fumaça não iniciem um possível incêndio florestal;
  • Não soltar balão, maiores causadores de queimadas;
  • Nunca usar fogo para queima de lixo ou para a limpeza de plantação;

Para denunciar incêndios, ligue 193.

Legenda: O fogo atingiu cerca de 80 ha, segundo o 4º Batalha do Corpo de Bombeiros de Iguatu.
Foto: Divulgação

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?