Incêndio atinge área usada para reintegração de animais silvestres em Iguatu

O fogo se alastrou por uma área de aproximadamente 20 hectares, segundo o Corpo de Bombeiros Militar de Iguatu

Legenda: O segundo semestre do ano é mais propenso à ocorrência de incêndios florestais.
Foto: Arquivo Pessoal

Um incêndio florestal, ocorrido na tarde desta sexta-feira (7), atingiu cerca de 20 hectares da área de vegetação de Cruz de Pedras, no município de Iguatu, região Centro-Sul do Estado. A localidade é utilizada para reintegração de animais silvestres apreendidos nas proximidades, constituindo o importante ambiente para manutenção das espécies.

Nos primeiros dias do ano, a ocorrência de incêndios tem se intensificado nas regiões Norte e Centro-Sul do Ceará. Especialistas apontam que mais de 90% dos focos de incêndio no Estado acontecem no segundo semestre do ano. 

“Toda a água da viatura foi utilizada, mais o material de sapa e bombas costais. Nesta área deixamos os animais silvestres que são capturados na cidade de Iguatu e região, principalmente cobras", informou o tenente-coronel Nijair Araújo Pinto, do 4º Batalhão dos Bombeiros de Iguatu, sobre a ocorrência em Cruz de Pedras.

Provavelmente, alguns desses animais foram queimados durante o fogo”.

Na tarde de ontem (7), a unidade de Iguatu foi acionada para atender mais uma ocorrência, entre os municípios de Iguatu e Quixelô.

Legenda: Na área atingida, os bombeiros deixam animais silvestres capturados na cidade de Iguatu e região.
Foto: Arquivo Pessoal

Segundo semestre

O segundo semestre do ano é mais propenso à ocorrência de incêndios florestais por conta da vegetação seca, altas temperaturas e baixas umidades. Neste ano, por conta da quadra chuvosa acima da média, a vegetação ficou mais densa, o que pode facilitar incêndios de maiores proporções.

Para mitigar estes impactos, o Corpo de Bombeiro pede que a população denuncie pelo telefone 193.

Nos primeiros seis dias do mês, o Estado já registrou 25 focos de incêndio, segundo Mapa de Queimadas do Instituto Nacional de Pesquisas Espaciais (Inpe). O valor representa quase 40% do total registrado nos 31 dias do mês de julho, que já foi acima da média histórica, segundo o Instituto Nacional

Como medida preventiva, o Ceará adotou neste ano, pela primeira vez na história, estado de emergência ambiental para combate a incêndios florestais. Confira mais detalhes no link.

Major Mardens, comandante do Comando de Engenharia de Prevenção de Incêndio de Sobral dá dicas para evitar incêndios: 

  • Não jogar resto de cigarro ainda aceso ou qualquer outra fonte de calor em locais onde haja vegetação; 
  • Não jogar lixo pela janela do carro. Este material poderá servir de alimento para o fogo;
  • Fogueiras de acampamento devem ser feita em locais onde não haja vegetação. É preciso observar o sentido do vento para que as centelhas do fogo ou fumaça não iniciem um possível incêndio florestal;
  • Não soltar balão, maiores causadores de queimadas;
  • Nunca usar fogo para queima de lixo ou para a limpeza de plantação;

 

Você tem interesse em receber mais conteúdo da região do Ceará?