Bolsonaro conversou com ministro Alexandre de Moraes antes de 'declaração à nação', diz colunista

Diálogo teve mediação do ex-presidente Michel Temer

Presidente Jair Bolsonaro em cerimônia no Sete de Setembro
Legenda: Conversa de Bolsonaro com Moraes foi intermediada pelo ex-presidente Michel Temer
Foto: Marcos Corrêa/PR

O presidente Jair Bolsonaro (sem partido) conversou com o ministro Alexandre de Moraes, do Supremo Tribunal Federal (STF), antes de divulgar uma "declaração à nação", com tom pacífico, nesta quinta-feira (9). As informações são do portal Metrópoles.

De acordo com o colunista Igor Gadelha, o diálogo teve mediação do ex-presidente Michel Temer (MDB), que se reuniu com o atual chefe do Executivo no Palácio do Planalto nesta quinta e o ajudou a redigir o texto a ser publicado.

Ao colunista, Temer relatou ter recebido uma ligação de Bolsonaro na noite dessa quarta (8), na qual recebeu um convite para almoçar no Planalto. Bolsonaro enviou um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) para buscar o antecessor em São Paulo.

Ainda na quarta, o peemedebista disse que "falou rapidamente" com Moraes. "O ministro Alexandre de Moraes me disse que age nos termos simplesmente jurídicos e nada mais que isso, e que não tem nada pessoal contra o presidente da República", afirmou Temer ao Metrópoles.

Ainda nesse contato, o ex-presidente sondou a disposição de Moraes em conversar com Bolsonaro — o que ocorreu enquanto Temer se reunia com o atual mandatário no Planalto nesta quinta.

Conforme relatos, Moraes teria repetido a Bolsonaro o mesmo que disse a Temer na noite passada: que age apenas nos termos jurídicos e não tem nada pessoal contra o atual presidente e apoiadores dele.

Conselho

À coluna, Temer comentou que, no almoço com Bolsonaro, ponderou ser preciso “pacificar o País”, além de respeitar as decisões judiciais, as quais o atual presidente ameaçara descumprir.

“Disse a ele que é preciso cumprir medidas judiciais, que medidas judiciais são combatidas por meio de outras medidas judiciais”, declarou o ex-presidente, que retornou a São Paulo logo após sair do Planalto.