Vacina Sputnik chega no dia 28 de julho ao Nordeste; Ceará deve receber 183 mil doses

Inicialmente, a entrega prevista é de 1,1 milhão de doses aos estados da região

sputnik v
Legenda: Instituto Gamaleya indica que Sputinik V tem 91,6% de eficácia
Foto: Andreas Solar/AFP

O primeiro lote da vacina Sputnik V destinado ao Nordeste deverá desembarcar em Recife (PE) no dia 28 de julho, quarta-feira da próxima semana. A entrega inicial prevista é de 1,1 milhão de doses e será distribuída da capital pernambucana para os estados de Alagoas, Bahia, Ceará, Maranhão, Paraíba, Piauí, Rio Grande do Norte e Sergipe.

Os estados que compõem o Consórcio Nordeste foram autorizados pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) a importar os antígenos em junho deste ano. Eles chegam através do processo nomeado por “importação excepcional e temporária”.

Ainda nesta quarta (21), os representantes dos estados do Nordeste devem se reunir com o Fundo Soberano Russo para tratar a questão e fechar cronograma de chegada das vacinas.

No mês passado, Camilo Santana revelou que o Ceará deve receber 183 mil doses inicialmente. Houve limitação do número de doses a 1% da população de cada estado e a aplicação será destinada somente a um "público adulto e saudável."

De forma prática, o imunizante Sputnik V será incorporado à imunização desses estados de maneira controlada, com estudo de sua segurança e eficácia. A avaliação de efetividade — que é o quanto a vacina protege para desdobramentos do coronavírus — ficará a cargo do infectologista Julio Croda, do grupo Vebra Covid-19.

Limoeiro do Norte: primeira da lista

A estratégia do Estado, para cumprir as normas exigidas pela Anvisa, é fazer a vacinação em cidades específicas para que haja condição do estudo de monitoramento dos vacinados. No mês passado, o secretário de Saúde do Ceará revelou que Limoeiro do Norte atende os quesitos do levantamento.

Além de Limoeiro, as demais inclusas no lote com cerca de 190 mil doses previstas, também serão encaminhadas a outros municípios que estão próximos de finalizar a vacinação nos moradores até 18 anos. "Acredito que devam ser outros quatro municípios, um em cada região do Ceará", reforçou Dr. Cabeto.

Até o momento, o Ceará está imunizando a população com vacinas CoronaVac, AstraZeneca, Pfizer e Janssen. A Sputnik V seria o 5º imunizante à disposição e o primeiro adquirido diretamente pelos estados e não pelo Ministério da Saúde.

Reação a Queiroga

Em ofício, datado desta segunda-feira (19), governadores do Nordeste reagiram à declaração do ministro da sáude Marcelo Queiroga e pedem que o Ministério da Saúde se posicione oficialmente sobre a inclusão da vacina no Plano Nacional de Imunização (PNI).

O ministro da Saúde afirmou, na quarta-feira (14), que o Brasil não vai contar com os imunizantes contra Covid-19 da indiana Bharat Biotech (Covaxin) e do Instituto Gamaleya (Sputnik V), da Rússia. A declaração foi dada à Comissão de Seguridade Social e Família da Câmara dos Deputados.

"Surpreende a informação repercutida na mídia nacional de que Vossa Excelência teria afirmado que a vacina Sputnik-V não é mais necessária, possuindo o país quantitativo suficiente de vacinas adquiridas", destaca documento assinado presidente do Consórcio Nordeste, Wellington Dias, governador do Piauí.

No documento, os estados se dizem aberto ao diálogo, mas pede "um posicionamento formal e expresso deste Ministro da Saúde quanto à decisão de retirada da vacina Sputnik V do PNI".

 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza

Assuntos Relacionados