Profissionais da saúde do Ceará protestam contra mortes causadas pelo coronavírus

Ato na Praia de Iracema, realizado na manhã desta domingo (21), teve cruzes fincadas na areia e cartazes

Legenda: Médicos, enfermeiros e psicólogos estiveram juntos com cruzes e cartazes direcionados contra o governo federal
Foto: Natinho Rodrigues

Profissionais da saúde do Estado, que lutam contra os impactos da pandemia do coronavírus, realizaram ato no Aterrinho da Praia de Iracema, na manhã deste domingo (21). Com cruzes e faixas, eles alertaram à população sobre as mortes de médicos e enfermeiros em decorrência da Covid-19 e ressaltaram a importância do Sistema Único de Saúde (SUS).

 

O ato movido pelo Associação Brasileira de Médicas e Médicos pela Democracia (ABMMD) e a Rede Nacional de Médicas e Médicos Populares chegou a chamar atenção dos moradores da região e dos poucos usuários da orla. A ação ainda contou com apoio do Sindicato dos Psicólogos do Ceará (Psindce).

Thais Matos, médica, especialista da saúde da família, explicou que o ato aconteceu em protesto as ações do governo federal. "Nós viemos hoje nos manifestar diante do que vem acontecendo na pandemia. Então nós decidimos nos manifestar diante do descaso do governo federal em relação à morte desses profissionais de saúde. Nós sabemos também que o SUS sofreu impactos terríveis na questão do financiamento. E, diante de uma pandemia como essa, a gente não vê iniciativas do governo federal, concretas, para que a gente combata". 

Legenda: Faixas falavam da importância do SUS para os brasileiros
Foto: Nilton Alves

A psicóloga Niara Farias, integrante do Psindce, ressaltou ainda os diversos impactos a saúde mental dos que estão na linha de frente do combate ao coronavírus. “Essa é uma grande crise, que a gente avalia que tem um impacto na vida das pessoas de como é que lidar com o isolamento com a perda de familiares, quando se está com a doença. Então, a psicologia está na linha de frente para conseguir lidar com esse momento, principalmente com a questão do luto, que hoje a gente tem 50 mil famílias, que sofre pelo luto da perda de familiares, de pessoas que eles amam".

A manifestação transcorreu de forma pacífica. Os símbolos ficarão expostos durante todo o dia. 

Casos da doença 

O número de pacientes confirmados da Covid-19 no Ceará chegou a 92.757, com 5.516 mortes pela doença. Os dados são da última atualização do portal IntegraSUS, às 9h44 deste domingo (21). A plataforma é gerida pela Secretaria da Saúde (Sesa). 

O número de mortes é menor que o da atualização anterior, que registrava 5.520 mortes. O Diário do Nordeste pediu à Sesa explicações quanto a redução de quatro óbitos e aguarda a resposta.

Conforme o IntegraSUS, 58.298 testes ainda aguardam resultados. 221.077 exames foram realizados em todo o Ceará desde o início da pandemia. Cerca de 69.322 pessoas se recuperaram da doença.

A Capital cearense tem o maior número de casos e mortes confirmadas, os números chegaram a 32.843 infectados e 3.108 óbitos. Sobral concentra o maior número de casos do Interior do Estado, com 5.102 confirmados e 192 mortes. 

A taxa de ocupação das Unidades de Terapia Intensida (UTIs) está em 70,02%. Já as enfermarias está com 46,84% da capacidade ocupada. 

> Restaurantes de Fortaleza operam com novas regras a partir desta segunda (22)

> Exercícios individuais e assessorias esportivas são permitidos em Fortaleza, entenda as regras

> Escolas e universidades poderão retomar atividades administrativas nesta segunda (22) em Fortaleza

Reabertura  

A retomada de atividades em templos religiosos será permitida com o avanço para a Fase 2, mas com apenas 20% da capacidade do local. De acordo com o novo decreto de isolamento social,  é obrigatório dentro do estabelecimento o uso de máscaras, e caso o frequentador não tenha acesso “os estabelecimentos religiosos devem fornecer máscaras descartáveis para os frequentadores”

Além disso, também devem instruir sobre o uso de Equipamentos de Proteção Individual (EPI). Caso não tenham como fornecer e nem o frequentador tenha acesso, fica proibida a “a entrada daqueles, por qualquer razão, não estejam utilizando máscara”, declara.  

Restaurantes também vão poder voltar a atender o público a partir de segunda-feira (22), mas funcionando das 9h às 16h, e com apenas 40% dos funcionários. O decreto destaca que “garçons e atendentes devem utilizar máscaras de proteção, viseiras de proteção “Face Shields”, luvas e higienização das mãos a cada contato com utensílios”, além de ser recomendado não conversar durante o expediente e falar somente o necessário com o cliente. 

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza