110 atividades e eventos foram encerrados em Fortaleza de janeiro a março de 2021, diz Agefis

Balanço foi divulgado em transmissão ao vivo nesta sexta-feira (22)

Agefis interditou dois estabelecimentos comerciais que descumpriam o decreto do lockdown em Fortaleza, neste sábado (6)
Legenda: A superintendente do órgão, Laura Jucá, afirma que a interdição de estabelecimentos só ocorre "quando são realmente verificados casos muito graves que vão em desacordo com o decreto de isolamento social rígido".
Foto: divulgação/Agefis

A Agência de Fiscalização de Fortaleza (Agefis) encerrou, neste ano, 110 atividades e eventos na Capital visando a conter o avanço da Covid-19, segundo balanço da superintendente do órgão, Laura Jucá, em transmissão ao vivo nesta sexta-feira (12).

Conforme o levantamento, foram realizadas, ao todo, 1.132 fiscalizações no município entre janeiro e a última quarta-feira (10). No período, foram emitidos 316 documentos fiscais, entre notificações e autos de infração. Além disso, 133 estabelecimentos foram interditados pela agência.

A superintendente afirma que a interdição de estabelecimentos só ocorre "quando são realmente verificados casos muito graves que vão em desacordo com o decreto de isolamento social rígido". Entre as principais ocorrências de descumprimento, ela apontou a falta de uso de álcool em gel, distanciamento social e uso da máscara.

Aumento da fiscalização

Conforme o Coronel Holanda, secretário da Segurança Cidadã, a fiscalização está sendo ampliada para verificar a circulação de pessoas nas ruas e o funcionamento de estabelecimentos comerciais. "É importante dizer que nós não podemos estar em casa esquina, em cada rua", advertiu, acrescentando que as pessoas descumprem a lei quando saem para caminhar, fazer passeios ou insistem em trabalhar à meia-porta.

"A gente, como cidadão, tem de ter responsabilidade social", ressaltou, lembrando que Fortaleza teve lockdown estendido até 21 de março.

O secretário também mencionou que, apesar da sanção de academias como atividades essenciais no município, a medida ainda precisa passar por uma regulamentação de protocolos para funcionamento. Holanda também incluiu que templos religiosos devem passar pela mesma regulamentação antes de funcionar. "A situação é muito severa, requer muito cuidado", afirmou, explicando que apenas atividades individuais estão permitidas em igrejas.

Como denunciar descumprimento ao decreto

A representante da Agefis ainda alertou que a população pode fazer denúncias em caso de descumprimento das medidas sanitárias por meio do telefone 156, do aplicativo Fiscalize Fortaleza e pelo site da Agefis.

Quero receber conteúdos exclusivos da cidade de Fortaleza