Sarto sanciona lei que classifica igrejas e atividades físicas como essenciais em Fortaleza

As regras para o funcionamento dos setores em Fortaleza ainda devem ser definidas

De máscara, Sarto fala e gesticula
Legenda: O prefeito sancionou a lei nesta quinta-feira (11)
Foto: Divulgação

Templos religiosos e a prática de exercício físico serão consideradas atividades essenciais em Fortaleza. Com isso, as modalidades podem escapar das medidas mais restritivas de isolamento social. Por enquanto, valem as regras do decreto em vigor.  Portanto, esses locais permanecem fechados. 

O prefeito José Sarto (PDT) sancionou, nesta quinta-feira (11), a lei que enquadra como indispensáveis as atividades. A matéria, no entanto, segue para regulamentação, que pode ocorrer em até 30 dias.

Em Fortaleza, o lockdown vale até o próximo dia 18, mas poderá ser prorrogado a depender do cenário epidemiológico. O chefe do executivo municipal garantiu que a decisão não impactará o isolamento social rígido. As regras para o funcionamento desses setores ainda serão definidas. 

 “Nos próximos 30 dias, trabalharemos para regulamentar os textos, obedecendo, claro, ao que preceituam os decretos vigentes e ao que orientam as autoridades sanitárias”, disse, nas redes sociais. 

Sarto acrescentou que o “o momento é grave”, mas que não se deve “expor ao vírus nossa gente tão ávida por conforto espiritual”.“Por isso, seguiremos firmes no propósito de preservar a saúde dos fortalezenses e salvar vidas”, afirmou. 

Na Capital, o lockdown foi decretado no último dia 5 e segue valendo até 18 de março, proibindo o funcionamento de templos religiosos e espaços como academias de ginástica. O endurecimento do isolamento social busca evitar o avanço de contaminação do novo coronavírus, número de mortes e internações no Estado.

Print da publicação do Sarto no Facebook

Quero receber conteúdos exclusivos sobre política