Espada-de-São-Jorge: saiba como plantar e cuidar

Planta é conhecida pela presença em várias regiões do Brasil, sendo comum pela alta capacidade de adaptação

Espada-de-São-Jorge em asfalto
Legenda: Espada-de-São-Jorge é conhecida pela boa adaptação em diversas localidades
Foto: Shutterstock

Não é muito difícil encontrar em diversos locais pelo Brasil exemplares da famosa planta Espada-de-São-Jorge. Conhecida pela capacidade autônoma de se gerir, ela é comum para ornamentações em ambientes e até mesmo para quem busca formas fáceis de plantar em casa.

Entretanto, não é fácil definir qual a espécie da tão famosa espada. Conforme informações da bióloga Rayane de Tasso Moreira*, esse é um nome popular atribuído a algumas espécies da família Asparagaceae. "Dentro dessa família, nós temos um gênero chamado Dracaena, um conjunto de plantas, em que algumas delas são nomeadas espada-de-São-Jorge", esclarece.

Quais os tipos de 'espada-de-São-Jorge'?

Em solo brasileiro, ela continua, duas espécies são as mais comuns: a Dracaena Zeylanica e Dracaena Trifasciata. Para confirmar a popularidade, sabe-se que elas ganham até mesmo outros nomes, como espada-de-Santa-Bárbara e espada de Ogum

Espada-de-São-Jorge diante da luz do sol
Legenda: Espada-de-São-Jorge lida bem tanto com a luminosidade como com a falta dela
Foto: Shutterstock

"É bem difícil associar qual a espécie exata ligada ao nome 'espada-de-São-Jorge' justamente por essa planta estar sempre mudando em cada região", opina a especialista. 

Apesar da popularidade, a planta não tem origem no Brasil. Segundo Rayane, ela veio da África, mas tem algo bastante apreciado por aqui: a forte resistência. "Ela está familiarizada com diferentes condições, como o sol intenso, sombreado, a pragas ou geadas, por exemplo. Pode até chegar a queimar as folhas, mas volta a produzi-la novamente", relata. 

Como cultivar?

Algumas das dúvidas relacionadas à planta estão intimamente conectadas às informações sobre como cultivá-la. Para especialistas, vale lembrar, a espada-de-São-Jorge é uma das mais simples, visto que requer apenas os cuidados básicos no plantio.

"É uma planta independente, que requer poucas ações de cuidado. Entretanto, os cuidados com as pragas, as colchonilhas, por exemplo, são necessários", diz Rayane de Tasso. Nesse caso, a dica é passar uma escovinha com água e sabão de coco para retirar o problema.

Pode plantar em vaso?

A boa notícia para os interessados em cultivar a espada-de-São-Jorge é que, justamente por conta da facilidade de adaptação, ela pode ser perfeita para os mais diversos espaços, incluindo os vasos. 

"Para plantar em vasos é preciso estar atento à inclusão do adubo bem completo, entendendo que é importante que ele tenha nutrientes necessários para o crescimento da planta, evitando que as folhas fiquem queimadas ou tenham uma estética ruim", explica a bióloga.

Caso a planta cresça além do esperado no vaso, Rayane também revela a possibilidade de movê-la para outro espaço, tendo cuidado com as folhas e a raiz.

Espada-de-São-Jorge gosta de luminosidade?

Esse é um ponto esclarecedor sobre como a planta se adaptou às condições climáticas brasileiras. A verdade é que a espada-de-São-Jorge tem relação direta com a luminosidade, ficando saudável com a exposição direta ao sol diariamente. 

Como são as flores da Espada-de-São-Jorge?

Espada-de-São-Jorge com flores
Legenda: As flores da Espada-de-São-Jorge são pequenas e de odor adocicado
Foto: Shutterstock

As flores pequenas são típicas da espada-de-São-Jorge, geralmente com uma abertura durante o fim do dia. Elas são brancas e apresentam um perfume adocicado, bastante conhecido por quem opta pela planta em casa.  

Como cuidar da planta?

Como já dito pela bióloga Rayane de Tasso, a planta em questão requer pouquíssimos esforços para permanecer viva em diversos ambientes. Ainda assim, vale salientar, como um ser vivo, precisa de atenção e ações simples. 

Como podar?

Nesse ponto, o cuidado também é fácil. "Para podar, se as folhas tiverem muito danificadas ou já muito grandes, é possível retirar as folhas em excesso já para fazer o controle. Se ela tiver grande demais, também é aconselhado trocar de vaso ou replantar em lugar mais adequado", confirma a pós-Doutora em Botânica. 

Para uma muda nova, é possível retirar pequenas partes da planta, que crescem na base dela e em proximidade do caule, com o intuito de replantá-la de outra forma. 

Como regar?

Para regar, ela conta, o proprietário pode definir um dia específico da semana, sempre com atenção ao aspecto da planta. " É legal regar sempre que o solo, esse substrato, estiver muito seco", finaliza sobre a questão.

Quais os benefícios?

Ao explicar a utilização da espada-de-São-Jorge, a especialista faz questão de lembrar que não se pode consumir a planta, em nenhuma forma de ingestão justamente pela toxicidade que apresenta a seres humanos e animais. Ainda assim, os benefícios da espécie foram estudados por diversos cientistas e se apresentam de outra maneira.

"Ela é considerada uma das plantas mais eficientes na remoção de compostos orgânicos voláteis como o benzeno e o tricloretileno. Sendo assim, é uma planta muito associada à limpeza ou pureza do ar", complementa. 

Além disso, ela também lembra da associação da 'espada' com a espiritualidade, já que traz esse bem-estar aparente aos locais em que é colocada.

Pode colocar no quarto?

Segundo Rayane, a presença da espada-de-São-Jorge no quarto não é desaconselhada, mas é importante lembrar do cuidado sempre presente sobre a questão da ingestão da mesma.

"É uma planta que tem substâncias tóxicas, então o cuidado é redobrado em uma casa com crianças e animais, já que é totalmente descartado qualquer tipo de consumo", reforça a profissional. Em caso de consumo acidental, um hospital de referência deve ser procurado.

*Rayane de Tasso Moreira Ribeiro é Bióloga (UFC), Mestra (USP), Doutora e Pós-Doutora em Botânica (UFRPE), além de professora (SEDUC-CE) e Coordenadora assistente da Iniciativa de Guias de Campo do Museu Field de História Natural (Keller Science Action Center, Chicago, EUA).