Projetos científicos serão premiados em competição

O Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico visa promover o universo das Ciências

Legenda: A iniciativa é do engenheiro ambiental Gabriel Estevam Domingos, especialista em Sustentabilidade, Ciência e Inovação.
Foto: Adobe Stock | Educa Mais Brasil

O 1º Prêmio de Incentivo ao Empreendedorismo Científico está com inscrições abertas para estudantes, professores e instituições de ensino fundamental, médio e técnico das áreas de Química, Física, Matemática, Biociência, Robótica/Mecatrônica, Botânica, Agrícola e Florestal.

A premiação distribuirá certificados, troféus e bonificações em espécie que somam mais de R$50 mil em prêmios, incluindo equipamentos que serão doados a uma escola pública que será escolhida para a montagem de um laboratório escolar de ciências. Além disso, haverá bonificação em dinheiro a um educador orientador que conseguir demonstrar, através dos projetos de seus educandos, a melhor transmissão de conhecimento e conceitos científicos aplicados.

Interessados podem se inscrever até o dia 25 de janeiro. As inscrições e o edital podem ser vistos no site do concurso. O evento de premiação está previsto para ser realizado entre abril e junho a depender da realidade da pandemia da Covid-19 no país.

Ao todo, serão premiadas 10 categorias, sendo que cinco contemplarão estudantes, professores e instituições que inscreverem os melhores projetos. Os outros cinco reconhecerão jornalistas, grandes nomes da ciência, escolas públicas, apoiadores e patrocinadores do prêmio.

A iniciativa é do engenheiro ambiental Gabriel Estevam Domingos, especialista em Sustentabilidade, Ciência e Inovação e que já recebeu 25 prêmios científicos. A premiação visa promover o universo científico e empreendedor brasileiro.

“Acredito que a educação pode mudar os caminhos, transformar vidas e impactar positivamente no futuro das pessoas e da sociedade como um todo. Por isso decidi pessoalmente criar o prêmio como forma de amplificar e incentivar que mais pessoas olhem para empreendedorismo científico no Brasil”, diz o engenheiro.

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab