Como administrar o tempo de prova do Enem

Confira dicas de como gerenciar melhor o tempo de exame para não se perder no cronômetro.

Legenda: Um dos erros mais recorrentes é permanecer por muito tempo em uma questão, comprometendo o tempo restante.
Foto: shutterstock

No próximo domingo, dia 28, os candidatos do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) vão ter cinco horas para responder 90 questões. Ciências da Natureza, Matemática e suas Tecnologias vão compor o caderno de provas do segundo dia. Mas em se tratando do Enem, não basta ter estudado o conteúdo, é preciso saber gerenciar o tempo de resolução para se sair bem no exame. 

Para Christian Moreira, professor de História e diretor da escola pública estadual CEJA Adelino Alcantara Filho, o que mais desafia os candidatos do Enem é a extensão da prova e a exigência de uma análise cuidadosa. “O Enem, diferente de outros processos seletivos de Instituições de Ensino Superior, não é considerado como um concurso caracterizado por sua dificuldade. O que o torna complicado é a duração do exame e a exigência de leitura e de interpretação que caracterizam os dois dias de provas”. 

Um dos erros mais recorrentes é ater-se por muito tempo em uma questão, insistindo nela e comprometendo o tempo restante. “Ao perceber que o tempo se abrevia, o estudante em geral fica nervoso, a ansiedade aumenta e com isso também a possibilidade de erros de análise, ou ainda pior, no preenchimento do gabarito”, observa Christian Moreira. 

Como afirma o professor, o recomendado é replicar ao máximo o que o estudante treinou ao longo dos anos nos exercícios e simulados que fez. “Para além da escolha da prova pela qual iniciará, é fundamental manter-se concentrado e atento ao tempo”, pontua. 

Método  

Se não quiser se perder no cronômetro, o estudante precisa de estratégia. Um método indicado para resolver as questões, otimizando o tempo, é classificando-as no ato da leitura em três tipos. “Primero, as questões que reconhece e sabe a resposta. Nestas ele já pode indicar um item provisório de resposta; segundo, as questões que reconhece e sabe, mas que demandarão tempo de análise mais apurada; terceiro, as questões que não reconhece e não sabe”, ensina o professor Christian. 

Após ler todas as questões, explica, o estudante responde as questões que ele classificou no primeiro grupo em toda a prova. “Depois ele volta para o início e investe o tempo nas questões do segundo grupo, sempre com atenção ao tempo. Se ele terminar as questões do segundo grupo e dispor de tempo, pode se debruçar sobre as questões do grupo três. Até que restem 30 minutos para o final, ou seja, no domingo vindouro, às 18h”, detalha.  

Gabarito 

Mesmo as questões não respondidas devem ser indicadas no gabarito com algum item. O preenchimento deve ser cuidadoso. “Há um certo consenso entre os professores e orientadores escolares que o tempo mínimo ideal seja de 30 minutos, para o preenchimento atento e cuidadoso do gabarito. Digo aos meus alunos, sem querer ‘aumentar a pressão’, que a prova em si é invisível à correção. O que é visto e tem valor definitivo é o gabarito. Daí atenção máxima”, alerta Christian. 

Use a nota do Enem  

A Unifor preparou um ambiente especial para os alunos tirarem as principais dúvidas sobre o Enem. Por meio de cadastro no portal oficial do Vem Enem, os estudantes podem conferir apostilas, vídeos de professores, simulados e outros conteúdos para potencializar os resultados na prova, tudo de forma gratuita.  
  
Inclusive, o ingresso dos alunos na Unifor pode ser realizado com a nota obtida no Enem, o que facilita o acesso dos estudantes.

Saiba mais em: https://www.unifor.br/enem

Quero receber conteúdos exclusivos do EducaLab

Assuntos Relacionados