Ex-ministro da Educação Milton Ribeiro deve passar por audiência de custódia nesta quinta (23)

A audiência será realizada por meio de videoconferência em SP

Milton Ribeiro no MEC
Legenda: Milton Ribeiro é suspeita de tráfico de influência e corrupção no MEC
Foto: Fabio Rodrigues-Pozzebom/ Agência Brasil

O ex-ministro da Educação Milton Ribeiro deve passar por audiência de custódia da Justiça Federal em Brasília por videoconferência nesta quinta-feira (23), após noite na carceragem da Polícia Federal em São Paulo.

Também devem ser ouvidos, por volta das 14h, Helder Bartolomeu, Luciano de Freitas Musse, o pastor Gilmar Santos, presos em Brasília, e o pastor Arilton Moura, que está preso no Pará.

Ainda na noite de quarta, a defesa do ex-ministro apresentou habeas corpus no Tribunal Regional Federal da 1ª Região para tentar tirar o ministro da prisão. 

Além disso, a defesa de Milton Ribeiro entrou com um pedido de vista para que ele continuasse em Santos, mas recebeu a negativa da Justiça Federal. Na decisão, o juiz Renato Borelli, da 15ª Vara Federal, decretou a imediata transferência dele para a capital federal.

Milton Ribeiro foi preso no âmbito de operação, batizada de Acesso Pago, responsável por investigar a prática de tráfico de influência e corrupção para liberação de verbas do Fundo Nacional de Desenvolvimento da Educação (FNDE), órgão ligado ao Ministério da Educação.

Assim, ele é investigado por suspeita de corrupção passiva,  prevaricação, advocacia administrativa e tráfico de influência.

Diante das acusações, os advogados de Milton Ribeiro divulgaram nota à imprensa afirmando que a prisão "é injusta, desmotivada e indiscutivelmente desnecessária". 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o Brasil

Assuntos Relacionados