Adolescente que esfaqueou professora em escola planejava usar arma de fogo, diz secretário

Jovem foi imobilizado por professora de educação física

Escrito por Redação ,
fachada da escola e.e. thomázia montoro em são paulo
Legenda: Fachada da escola em São Paulo
Foto: Reprodução/Google Maps

O adolescente de 13 anos que matou e atacou professores e alunos da Escola Estadual Thomazia Montoro, na manhã desta segunda-feira (27), planejou um ataque com arma de fogo, conforme o titular da Segurança Pública de São Paulo Guilherme Derrite informou em coletiva, nesta segunda-feira (27).

Ele estava planejando fazer um atentado com uma arma de fogo e não conseguiu. Ele relatou isso informalmente aos policiais civis e militares que chegaram na ocorrência.
Guilherme Derrite
Secretário da Segurança Pública

Um aluno esfaqueou quatro professoras e um aluno na Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, em São Paulo, nesta segunda-feira (27) Elisabeth Tenreiro, de 71 anos, professora de biologia, foi esfaqueada e não resistiu aos ferimentos. Ela teve uma parada cardíaca após ser atacada. Os outros feridos foram levados a hospitais da região e não há informações sobre as identificações. O agressor é um adolescente de 13 anos, aluno do 8º ano do ensino fundamental na instituição. Ele foi contido por uma professora e pela ronda escolar e depois encaminhado ao 34° DP, onde o caso foi registrado. A Polícia Civil apura as motivações do crime. Por enquanto, o que se sabe é que na semana passada a professora morta apartou uma confusão entre o adolescente e um colega. Alunos contam que o agressor chamou um garoto de "macaco". Informações iniciais, segundo a Secretaria da Segurança, o aluno planejou um taque com arma de fogo.

Conforme a Uol, o jovem havia brigado com outro aluno e hoje a diretora havia marcado uma reunião para conversar com ele. O perfil pessoal do aluno no Twitter será analisado. A polícia também verificou se o celular do adolescente tinha informações sobre ataques em outros estados do Brasil.

Ataque em escola de São Paulo
Legenda: A Polícia Militar e o Corpo de Bombeiros atenderam a ocorrência na manhã desta segunda-feira (27)
Foto: reprodução/TV Globo

PROFESSORA IMOBILIZA ALUNO

Vídeo de câmeras de segurança da Escola Estadual Thomazia Montoro, na Vila Sônia, mostra o momento em que uma professora imobiliza o adolescente responsável pelo ataque a facas na unidade escolar. Ela tentava salvar outra docente. 

 

Nas imagens, é possível ver a professora de educação física entrando na sala e vendo o aluno com o rosto coberto com uma máscara, esfaqueando a professora. A partir daí, ela vai ao encontro do adolescente e consegue imobilizá-lo. Na sequência, outra professora aparece na sala e consegue tirar a faca da mão do jovem. 

Conforme o portal Uol, a professora foi identificada como Cíntia, pela Secretaria da Educação. Guilherme Derrite, titular da Segurança Pública, informou que ela está sendo ouvida pela Polícia.

O Governo considerou o ato dela heroico. "Se não fosse essa ação heroica, certamente a tragédia teria sido muito maior", disse Derrite.

O responsável pelo ataque, um aluno de 13 anos do 8º ano na escola, foi contido pelos policiais e levado para a delegacia.

PROFESSORA DE 71 ANOS MORREU

A professora Elisabete Tenreiro, de 71 anos, morreu após sofrer parada cardiorrespiratória na escola. Ela recebeu atendimento médico, mas não resistiu aos ferimentos.

As outras três professoras atacadas na escola foram socorridas para unidades hospitalares. 

Em relação às crianças, inicialmente a Polícia informou serem dois feridos a faca, mas apenas um foi atingido, no braço, e não tem estado grave. A outra criança foi socorrida em estado de choque, mas sem ferimentos.

Assuntos Relacionados