Soldado da Rússia se declara culpado por crime de guerra em julgamento na Ucrânia

Vadim Shishimarin pode pegar pena de prisão perpétua

O soldado russo Vadim Shishimarin, 21 anos, declarou-se culpado de crime de guerra em julgamento em Kiev, capital da Ucrânia, nesta quarta-feira (18). O combatente é acusado, também, de assassinato premeditado e admitiu os fatos narrados pelo juiz do tribunal. Entre as ações confessas, está o assassinato de um civil ucraniano de 62 anos, morto a tiros com uma metralhadora AK-47. Natural de Irkutsk, na Sibéria, o sargento enfrenta a possibilidade de prisão perpétua.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo