Filho reencontra mãe biológica após 20 anos e descobre que eles trabalhavam no mesmo local

Caso aconteceu no estado americano de Utah, nos Estados Unidos

Legenda: Benjamin Hulleberg e sua mãe biológica, Holly Shearer
Foto: Divulgação / HCA Healthcare’s St. Mark’s Hospital

Um final feliz, e surpreendente, para uma busca de duas décadas. Um homem de 20 anos, morador dos Estados Unidos, descobriu que trabalhava no mesmo lugar em que sua mãe biológica com quem ele sempre tentou descobrir a identidade. O caso aconteceu no St. Mark’s Hospital, em Salt Lake City, no estado americano de Utah.

Benjamin Hulleberg foi adotado recém-nascido. Seus pais adotivos nunca esconderam sua origem e, assim, desde cedo, ele sempre desejou conhecer sua mãe biológica. Os pais adotivos aprovavam e e incentivavam o filho a encontrar sua genitora.

Mas Benjamin, apesar de escrever cartas, buscar arquivos e pistas, não conseguia encontrar a mãe biológica. Na outra ponta da história, Holly Shearer, que ficou grávida na adolescência, disse ao programa de TV "Good Morning America", da rede de TV ABC, que nunca esqueceu o filho.

“Ele sempre esteve na minha mente. Mais ainda em feriados e no aniversário dele. Era uma montanha-russa de emoções. Pensei nele o tempo todo", disse a mãe biológica.

Holly chegou a achar Benjamin no Facebook, mas diz que não tinha coragem de atrapalhar o que ela via como um jovem rico e ocupado. No entanto, no dia do aniversário de 20 anos do filho, ela finalmente tomou coragem de mandar uma mensagem para Benjamin.

"Este é um dia que eu esperava nos últimos 20 anos da minha vida. Ver que finalmente estava acontecendo era incrível. Foi muito para assimilar", ele disse. Após a troca de mensagens, mãe e filho marcaram o encontro em um restaurante. Foi lá que eles conversaram e descobriram que trabalhavam no mesmo hospital - ela como assistente da equipe médica e ele como voluntário.

Eles já tinham estado, inclusive, no mesmo ambiente várias vezes. Hoje eles se encontram regularmente nas pausas do trabalho, que o filho diz que são "incríveis".

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo