China diz que Estados Unidos 'brincam com fogo' sobre Taiwan

Governo chinês se manifestou depois que Joe Biden prometeu defender Taiwan se a China tentar ocupá-la à força

joe biden em pronunciamento
Legenda: Biden fez as declarações em Tóquio, durante visita oficial ao Japão, onde se reuniu com o primeiro-ministro Fumio Kishida
Foto: Saul Loeb/AFP

Os Estados Unidos estão "brincando com fogo", advertiu, nesta segunda-feira (23), o governo chinês depois que o presidente americano, Joe Biden, prometeu defender Taiwan se a China tentar ocupá-la à força.

A informação é da agência estatal Xinhua.

Os Estados Unidos estão "usando a 'carta de Taiwan' para conter a China, e vão se queimar", disse Zhu Fenglian, uma porta-voz do Escritório de Assuntos de Taiwan do Conselho de Estado, frequentemente descrito como o gabinete da China. 

A fala é reação à manifestação de Biden, feita mais cedo nesta segunda, durante visita oficial ao Japão. Questionado se Washington estaria disposta a se envolver militarmente para defender Taiwan, o presidente americano respondeu que "sim": "É o compromisso que assumimos".

"Estamos de acordo com a política de uma China Única, e nos comprometemos com ela (...), mas a ideia de que Taiwan possa ter tomada à força não é apropriada, desarticularia toda a região e seria mais uma ação similar à da Ucrânia", disse Biden.

O secretário da Defesa dos Estados Unidos, Lloyd Austin, afirmou, também nesta segunda, que a "política de uma China única" de Washington com relação a Taiwan "não mudou", ao ser perguntado sobre o significado dos comentários de Biden. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre o mundo