Argila branca: para que serve e benefícios para a pele

Segundo especialistas, a argila branca ajuda a manter a qualidade da pele, clareia partes escurecidas por processos de oxidação e ajuda até a cicatrizar ferimentos

Escrito por Redação,

Ser Saúde
Mulher passa argila branca no rosto.
Legenda: Dentre outros benefícios, a argila branca mantém a qualidade e a firmeza da pele.
Foto: Shutterstock

Moda entre as blogueiras e facilmente encontrada no mercado, a argila branca é uma substância arenosa com propriedades extremamente benéficas para a saúde da pele e dos cabelos. Dentre as argilas utilizadas em procedimentos estéticos, é a mais suave, podendo ser aplicada até mesmo em regiões íntimas do corpo como axilas e virilhas. 

Geralmente, a argila branca é usada por quem quer clarear pontos específicos do corpo que escurecem naturalmente, como a parte inferior dos olhos, além das axilas e da virilha. 

“Ela é excelente para clarear áreas íntimas, as mais ‘inflamadas’, que são essas regiões que escurecem porque sofrem algum tipo de atrito. Quando a pessoa usa roupa justa, faz alguma atividade física constante, quando tem esse atrito, há o que a gente chama de oxidação. A pele inflama, oxida e escurece”, explica a esteticista Suzi Martins*. Ela lembra ainda que alguns produtos corporais como desodorantes em aerossol também provocam esse efeito. 

A fisioterapeuta dermatofuncional Gerfânia Matos**, professora da Estácio Ceará, acrescenta ainda que a argila tem propriedades que regulam a oleosidade do corpo. "Essa oleosidade pode ser do rosto, do couro cabeludo", cita a profissional.  

Mas, para além do clareamento e do controle da oleosidade, a argila branca pode ser útil para tratamentos de rejuvenescimento e de controle de acne e melasmas, melhorar linhas de expressão, ajudar na firmeza da pele, cicatrizar pequenos ferimentos e picadas e “desintoxicar” o couro cabeludo

História

De acordo com a médica dermatologista Genúcia Matos***, que também é professora da Universidade Federal do Ceará (UFC), a argila branca é utilizada por seres humanos para fins estéticos e medicinais desde os tempos da Grécia Antiga.

"É uma das formas [de tratamento] mais utilizadas pela medicina natural e conhecida por toda a humanidade. Civilizações muito antigas já utilizavam as argilas para medicamentos e cura de ferimentos. E, ultimamente, elas vêm sendo usadas no tratamento de skincare", contextualiza.

Quais os benefícios da argila branca? 

Para o rosto

Mantém a qualidade da pele, ajudando a deixar firme e a melhorar linhas de expressão. Também previne o envelhecimento.  

Para o cabelo 

Combate a oleosidade do couro cabeludo e regulariza o PH dele, além de hidratar e dar brilho. É excelente para quem tem fios finos, quebradiços e prejudicados por ação química.

Para as estrias 

Estimula a produção de colágeno e elastina, ajudando a diminuir a flacidez do corpo e o surgimento de estrias.

Para o melasma

Suas propriedades antioxidantes ajudam a diminuir a quantidade de manchas na pele, os chamados "melasmas". 

Tipos de argila 

As argilas não têm pigmentação. Elas são substâncias retiradas diretamente da natureza e passam somente por processos industriais de purificação.

"A qualidade das argilas, da composição delas, vai depender da região de onde elas são extraídas. Depende da rocha, dos vegetais. E cada uma delas tem uma finalidade específica", pontua a dermatologista Genúcia Matos. 

Argilas multicoloridas.
Legenda: No mercado de produtos naturais há diversos tipos de argila. Todos são benéficos para o corpo.
Foto: Shutterstock
 

No mercado, existem vários tipos. As mais comuns, são: 

  • Argila branca 
  • Argila verde 
  • Argila preta 
  • Argila vermelha 
  • Argila cinza 

Como preparar a argila branca

Para ter um resultado eficiente, é preciso hidratar bem a argila antes de passar pelo corpo. 

O processo, segundo Suzi Martins, é simples: coloque a argila num pote de vidro (não usar plástico ou metal), despeje água dentro e mexa com uma espátula ou com um palito até ficar pastoso.

“O ideal é deixar a argila ‘descansar’, que é o que gente chama de ‘hidratar’. Igual ao que a gente faz com o cuscuz. Para um cuscuz mais delicioso, a gente tem que molhar a massa e esperar pelo menos 20 minutos para hidratar. Com a argila é a mesma coisa”, compara a esteticista.

Como aplicar

Hidratada a argila, o próximo passo é aplicar na região do corpo que você quer. Mas, atenção: a pele tem de estar limpa e seca e você deve borrifar água (termal, de preferência, ou desmineralizada) durante todo o processo — que deve durar de 15 min a 20 minutos — para manter a substância úmida. 

“A argila, enquanto está em contato com a pele, tem que estar toda hora hidratada. E o que acontece, principalmente em virilha, axila ou rosto muito ressecado, é que, na hora que a gente aplica a argila, ela começa a secar. E por que seca? Porque a pele já estava tão ressecada que sugou toda a água da argila que foi preparada”, explica a profissional.

Quantas aplicações é necessário

Gerfânia Matos lembra que o tratamento com argila branca é longo e que demanda muitas avaliações e aplicações. "Como diversos outros tratamentos na estética, são necessárias algumas aplicações, a partir de uma avaliação minuciosa e precisa da acepção cutânea que o paciente apresenta. Mas, por se tratar de comumente o paciente esperar uma resposta imediata, ela [a argila] consegue, sim, já dar algum clareamento, principalmente quando utilizada de forma associada a alguns ativos [cosméticos]", indica.

Já Suzi Martins sugere um tratamento de pelo menos 15 dias seguidos, se o intuito for clareamento, e três vezes por semana se quiser rejuvenescimento.

O tratamento com argila não é mágica. Você tem que sempre fotografar aquela região em que está fazendo o tratamento. No mesmo ambiente, no mesmo horário, na mesma luz. Para ter um acompanhamento legal. Os resultados são muito progressivos."
Suzi Martins
Esteticista
   

Onde encontrar

A argila branca é facilmente encontrada em lojas de produtos naturais. Os preços variam entre R$ 20 e até R$ 100.

*Suzi Martins é esteticista
**Gerfânia Matos é fisioterapeuta dermatofuncional e professora da Estácio Ceará
***Genúcia Matos é médica dermatologista e professora da Universidade Federal do Ceará (UFC)

Assuntos Relacionados