Turistas são espancados em Jericoacoara e caso repercute nacionalmente

Agressões aconteceram no popular 'Samba da Benção', na madrugada do último sábado (14). Caso ganhou repercussão nas redes sociais

Escrito por Áquila Leite,

Segurança

Um dos destinos mais procurados do Ceará, a praia de Jericoacoara foi palco, novamente, de um caso de violência contra turistas. O incidente aconteceu na madrugada do último sábado (14), quando dois visitantes do Rio de Janeiro foram agredidos com socos, chutes e pontapés por um grupo de até 15 agressores, segundo uma das vítimas. Até o momento, ninguém foi preso.

A agressão teve início no popular 'Samba da Benção', tradicional evento que acontece na Rua da Matriz. Segundo o maquiador Rafael Senna, um dos turistas agredidos, ele e alguns amigos estavam na festa, por volta de 2h, quando um homem "chegou enconstando numa mulher que estava no meu grupo". "Diante da situaçao, o marido dela se pronunciou falando 'é minha mulher'. Bastaram essas palavras para começar um espancamento", relatou.

 

Essa última sexta feira (Dia 13/10) estava de ferias em jericoacoara, e após terminar o show no "Samba da benção", um nativo chegou encostando numa mulher que estava no meu grupo de amigos. Diante da situaçao, o marido dela se pronunciou falando "é minha mulher". Bastou essas palavras para começar um espancamento de VÁRIOS contra dois que em segundos virou um. No caso Eu, que falei muitas vezes: (Não fizemos nada, pq isso? / Calma e palavras do tipo). Nada foi suficiente, o grupo deles só aumentou e TODOS já vieram com socos e chutes de voadora. Fiz questão de pesquisar sobre outras agressões em Jericoacoara e achei VÁRIAS e até muito piores. Sou um cidadão que pago imposto, respeito as pessoas, faço tudo para não atravessar o limite do outro. Eram uns 15 e apenas 3 turistas com 4 meninas, somente se divertindo. Sem entender o real motivo, pq insistiram em uma briga que saiu da pista e continuou pela rua. Chegou a ter 5 chutando a cabeça e costas de um no chão. Tentamos nos proteger e em nenhum momento revidamos a violência. Lamentavelmente era minha terceira ida à cidade e com um grande grupo de amigos, em que fazia questão de mostrar tudo com respeito e admiração pela Natureza. Mas que acabou. Meu único pensamento hoje, é aprender e evoluir. Mas voltar lá, nunca mais e ficaria decepcionado comigo mesmo e meu caráter se um dia abrir um jornal e ver que um turista desinformado e inocente passou pelo que passei... Pior, um amigo. Até por ter visto fotos minhas lá, super feliz mostrando a cidade linda que é Jericoacoara. Mas como!? Se não somos bem vindos, somos escorraçados por caras que são nossos irmãos. Com a mesma nacionalidade e deveríamos lutar juntos e não uns contra os outros. Se esse texto chegar em algum ministério político, peço que considerem e averiguem esse e outros varios casos lá. Não desejo nenhum mal para eles, mesmo. Mas se algum deles um dia ler isso, que se envergonhem de lutar dessa forma por seus direitos e causas. Ass: Rafael Senna Cidadão Brasileiro reivindicando seus direitos de ir e vir dentro do seu próprio país sem violência. #tribunadoceara #jeri #jericoacoara #jericoacoarabeach #violencia

Uma publicação compartilhada por ⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀⠀☈afael Senna (@sennarafael) em

Segundo Rafael, que aparece com olhos roxos em uma postagem no seu Instagram, várias pessoas se juntaram para agredir o marido mencionado e, logo na sequência, o próprio maquiador, que tentou acalmar os ânimos. "Falei muitas vezes: 'não fizemos nada, por que isso?', 'calma' e palavras do tipo. Nada foi suficiente. O grupo deles só aumentou e todos já vieram com socos e chutes de voadora", afirmou o turista.

Ainda de acordo com o maquiador, seu grupo era composto de apenas sete pessoas, incluindo quatro mulheres, e nada pôde fazer diante dos cerca de 15 homens que se juntaram para surrar os dois visitantes. As agressões, relata, continuaram na rua, quando os turistas tentavam deixar o local. "Chegou a ter cinco chutando a cabeça e costas de um no chão. Tentamos nos proteger e em nenhum momento revidamos a violência", ressaltou.

Falta de segurança

De acordo com outra turista, esposa de um dos homens agredidos, não havia nenhum policiamento no local e os agentes de segurança só chegaram após as agressões. A vítima, que não quis se identificar, afirmou também que a delegacia de Jijoca, município cearense onde está localizada a praia de Jericoacoara, estava fechada na ocasião e que, por isso, nenhum Boletim de Ocorrência (B.O.) foi registrado.

Ainda conforme a turista, os agentes que atenderam a ocorrência "não passaram a menor segurança e muito menos fizeram questão de nos amparar até o hotel". Segundo ela, um dos policiais chegou a dizer que "não adiantava fazer B.O., pois não daria em nada". Estávamos sozinhos, assustados e desamparados", relatou.

Resposta da SSPDS

Em nota, a Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Estado (SSPDS-CE) informou que o policiamento na localidade de Jericoacoara é composto por 20 policiais militares e duas viaturas permanentes do Batalhão de Policiamento Turístico (BPTur), que estão na localidade durante 24 horas por dia. No caso em questão, diz a pasta, uma composição da PM foi até o local e apurou algumas informações com alguns amigos das vítimas, que já haviam ido embora. "De acordo com os profissionais de segurança, lotados no BPTur, a orientação feita no primeiro atendimento foi que as pessoas, que sofreram as agressões, registrassem o B.O", diz.

Apesar de rebater as alegações das vítimas quanto à atitude dos policiais, a SSPDS-CE ressaltou que um relatório sobre a conduta dos profissionais de segurança, que estiveram no local, está sendo feito. "Será realizada a devida análise do caso", informou a nota. 

Repercussão nacional

Após as agressões terem sido relatadas pelas vítimas em redes sociais, o caso de violência em Jericoacoara ganhou repercussão nacional, sendo, inclusive, abordado por alguns famosos. A atriz Luana Piovani, por exemplo, que já estevem em Jeri e é amiga das vítimas, usou sua conta oficial no Instagram para fazer um vídeo de "apelo e denúncia", segundo ela.

"Amigos meus voltaram de Jericoacoara porque foram espancados por um grupo de 15 homens locais. Não havia delegacia e eles não tiveram como registrar B.O., ainda estão pensando no que fazer", afirmou. "Gostaria de pedir ao governador do Ceará e ao prefeito de Jijoca para que medidas fossem tomadas para que isso nao se repita. Já ocorreram homicídios em Jeri que nunca foram solucionados. É uma violência acobertada, de certa forma", pontuou a atriz. Ela também pediu cuidado para todos os turistas que planejam viagem à praia cearense.

 

ABRO MINHA BOCA MESMO!! VIOLENCIA EM JERICOACOARA!! A todos que pretendem visitar o local( que é paradisiaco) TENHAM CUIDADO!Existe um grupo de homens locais que ditam as regras de lá e violentam quem nao se adequa! Meus amigos foram espancados no SAMBA DA BENÇAO, em Jeri nao tem delegacia, eles voltaram e sentindo-se acuados estao pensando em que providencias tomar. EU ACHO QUE A MAIS IMPORTANTE É ALERTAR A TODOS PRA QUE NINGUEM PASSE POR ISSO NOVAMENTE. Governador @camilosantanaoficial e prefeito de Jijoca @lindberghmartins POR FAVOR TOMEM PROVIDENCIAS!! Existem tambem homicidios que nunca foram solucionados( uma italiana foi assassinada por asfixia ano passado) e nao ha NENHUM POLICIAMENTO. Vagabundos cheiram cocaina na praia ao lado das barracas de drinks. Eu vi qdo estive la!! POBRE DE NÓS, turistas, que vamos visitar lugares paradisíacos e violentos, desavisadamente! #basta #chegadeimpunidade #naoaguentomais #sóviolencia #tristeceara #vamoslutarjuntos #jerinaomereceEsseregistro #providencias #vergonha #respeito @sennarafael @liviarossy @nanda_amatos

Uma publicação compartilhada por Luana Piovani (@luapio) em

Além de Piovani, Antônia Fontenelle também usou suas redes sociais para se manifestar sobre o caso. Em um vídeo, a atriz e apresentadora, que também é amiga das vítimas, foi enfática ao criticar a falta de segurança em Jericoacoara. 

Investigações

Sobre a agressão, a SSPDS informa que a Delegacia Municipal de Jijoca de Jericoacoara está ciente do caso e policiais civis estão em diligências, no intuito de verificar a existência de imagens de câmeras que possam existir na área, bem como realizar levantamentos necessários para identificar os agressores. 

A pasta também informou que a cidade de Jijoca de Jericoacoara é atendida por uma Delegacia Municipal, que funciona durante o expediente normal, e nos plantões, as ocorrências são registradas na Delegacia Regional de Acaraú. "Há um estudo em andamento, no intuito da criação de um polo plantonista na cidade turística", finalizou.