Suspeito de matar ex-companheira dentro de ótica é preso na zona rural de Milagres

Segundo moradores do local, ele pediu água em uma casa e chegou a levantar a camisa para mostrar que não estava armado.

Ex-companheiro suspeito de matar Cícera Samires dos Santos Souza, 29, funcionária de uma ótica em Milagres, no Sul do Ceará, foi preso nesta quinta-feira (12) em um sítio na zona rural da região. Hélio Adelino da Silva estava foragido desde a terça-feira (10), quando foi visto entrando no local de trabalho da ex-companheira e fugindo em um carro branco, loco após atirar contra ela.  

O homem foi encontrado nas imediações do Sítio Mandacaru, na zona rural de Milagres, por volta de 13h. Segundo moradores do local, ele pediu água em uma casa e chegou a levantar a camisa para mostrar que não estava armado. A polícia foi acionada e encontrou o suspeito ainda no local. 

Legenda: Cícera Samires dos Santos Souza foi morta a tiros pelo namorado quando trabalhava como vendedora em uma ótica na cidade de Milagres.
Foto: Arquivo pessoal

O velório de Cícera Samires ocorreu na noite de terça-feira (10), na residência dos pais da vítima, no Sítio Santa Catarina, também na zona rural de Milagres.  

Já na tarde desta quarta-feira (11), um cortejo com centenas de pessoas percorreu 15 km até a Igreja Matriz do município. Elisaldo Félix, 24, primo da vítima, contou que Samires era "uma pessoa calma, alegre, muito simpática e humilde".  

A homenagem à vítima também foi marcada por protestos. Algumas pessoas carregavam cartazes e faixas, uma delas dizendo: "Pela vida das mulheres". 

Legenda: Cortejo em homenagem à vítima de feminicídio Cícera Samires, morta dentro de uma ótica em Milagres, no Sul do Ceará.
Foto: Foto: VC Repórter

Roupas rasgadas 

Um dia antes de ser assassinada, Cícera Samires teve as roupas rasgadas e fez um vídeo com ajuda de uma amiga afirmando que Hélio Adelino era o responsável pelo ato. A mulher procurou a polícia para denunciar o suspeito. A Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social do Ceará (SSPDS) informou que uma medida protetiva contra o homem foi solicitada à Justiça, porém, não foi expedida a tempo. 

Cícera Samires foi assassinada enquanto trabalhava. Testemunhas que estavam no entorno do estabelecimento ouviram os disparos de arma de fogo e viram quando o suspeito fugiu do local no carro. 

Uma ambulância do Samu foi acionada para socorrer a mulher. A funcionária chegou a ser levada para uma unidade hospitalar, porém, não resistiu aos ferimentos. 

Cerca de duas horas após o crime, o carro usado por Hélio Adelino na fuga foi encontrado pela polícia, abandonado. 

O enterro de Cícera Samires ocorreu às 17h desta quarta, no Cemitério de Milagres.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança