PF cumpre mandado de busca e apreensão em Fortaleza em operação de combate à pornografia infantil

Os indícios de crime ou qualquer outra informação sobre a pessoa investigada na Operação Arquivo Proibido não foram divulgados. Também não houve prisão em flagrante

Em mais uma fase da Operação Arquivo Proibido, deflagrada na manhã desta sexta-feira (3), a Polícia Federal (PF) cumpriu um mandado de busca e apreensão em Fortaleza. Não houve prisão em flagrante. A operação tem como objetivo combater a posse e/ou divulgação de imagens e/ou vídeos de pornografia infantojuvenil pela internet. Por ser permanente no combate a esse tipo de delito, foi desmembrada em várias fases. Na mais recente, no último dia 12 de junho, foram expedidos outros mandados de busca e apreensão nos municípios de Massapê e Meruoca, na Região Norte do Ceará.

Durante o cumprimento do mandado, expedido pela Justiça Federal do Ceará, foram apreendidas mídias, HD's e telefone celular que serão analisados pelo Setor Técnico Cientifico da PF. A ação realizada hoje, segundo a Polícia Federal, pode resultar em novas diligências, após análise do material apreendido.

A forma como o crime seria praticado ou qualquer outra informação sobre o alvo da operação não foram divulgados. Se comprovadas as suspeitas, o investigado poderá responder pelos crimes de posse e/ou compartilhamento de arquivos de pornografia infantojuvenil, com penas previstas no ECA que variam de 1 a 6 anos de reclusão. 

As investigações são resultantes de inquéritos instaurados pela PF no combate aos crimes previstos no Estatuto da Criança e do Adolescente (ECA).

Desde o dia 1º de janeiro, até o momento, a Polícia Federal no Ceará cumpriu 14 mandados de busca e apreensão no âmbito da Operação Arquivo Proibido, iniciada em agosto de 2019, para desarticular esquema de posse e/ou distribuição via internet de arquivos pornográficos contendo imagens de crianças e adolescentes.


Assuntos Relacionados