Operação reforça segurança na Barra do Ceará após morte próximo a torre de vigilância

Uma arma artesanal foi apreendida em uma casa na noite de domingo (24)

A Guarda Municipal de Fortaleza e a Polícia Militar realizam a Operação Tolerância Zero no Bairro Barra do Ceará, em Fortaleza, desde a noite do último domingo (24). O trabalho é uma resposta a um assasinato que ocorreu próximo à torre de observação da GMF Goiabeiras, na tarde do mesmo dia, e continuou nesta terça-feira (26).

De acordo com a Guarda Municipal, a operação é uma resposta aos pedidos de moradores da região e não tem prazo para terminar. A sensação de insegurança foi intensificada após crimes ocorrerem próximo aos postos de vigilância.

O agentes de segurança estão abordando pessoas que transitam pelo bairro, a pé ou em veículos, e verificam a regularidade pelas documentações. Durante o lockdown em Fortaleza, as pessoas só podem sair de casa portando documentação e comprovação do deslocamento, que são exigidos pelos agentes de segurança na fiscalização.

Uma moradora do bairro, que preferiu não se identificar, afirmou que não se sente mais segura com a operação, pois sabe que os crimes voltarão a ocorrer quando os agentes de segurança saírem das ruas.

Moradora da comunidade Goiabeiras, Eliete Oliveira conta que quase foi atingida pelos tiros que vitmaram um home no último domingo (24). A moradora relatou que correu para sua casa quando percebeu os disparos.

Homicídio

Wanderlei da Silva, de 52 anos, foi morto a tiros por um suspeito em uma moto, na Rua Santo Jorge, aproximadamente na esquina com a torre de observação Goiabeiras. Ele já estava morto quando a polícia chegou ao local. 

Na noite de domingo, com o início da operação, o Grupamento Tático Motorizado da GMF apreendeu uma arma artesanal calibre 12 em uma casa. Os ocupantes da residência fugiram com a aproximação dos agentes. A arma e as munições foram encaminhadas ao 7° Distrito Policial.
 

 


Categorias Relacionadas