Operação da PF contra garimpo ilegal cumpre mandados em Juazeiro do Norte, Jardim e cidades do PE

Durante as investigações, foram presos vice-prefeito de Serrita, interior pernambucano e três policiais militares. Um policial federal foi afastado das funções.

Legenda: Todo o capital da comercialização era utilizado pelos criminosos para a compra de veículos e de outros produtos que configuram lavagem de dinheiro
Foto: Polícia Federal

A Polícia Federal deflagrou, na manhã desta terça-feira (27), uma operação contra garimpo ilegal no Sertão de Pernambuco. Durante a operação, o vice-prefeito da cidade de Serrita, a 534 km de Recife, e mais três policiais militares foram presos. Um policial federal foi afastado das funções. 

As medidas, segundo a Polícia Federal, são cumpridas nos endereços dos acusados, localizadas em Serrita, São José do Belmonte, Igarassu, Juazeiro do Norte e Jardim. Ainda segundo a polícia, as investigações apontam que a organização criminosa, envolve agentes públicos e particulares, financiadores, refinadores de minério e receptadores.

A Polícia Federal afirmou que a atividade da organização criminosa investigada consistia na extração de minérios em terrenos públicos e particulares, localizados na Zona Rural de Verdejante, interior de Pernambuco com o beneficiamento, que era realizado no município de Serrita, e, por fim, a comercialização do ouro.

Lavagem de dinheiro

Os valores oriundos da venda eram colocados em circulação, com aparência de legalidade, através da aquisição de veículos e outros produtos, que configuram lavagem de dinheiro. Também se constatou que alguns pagamentos pelos serviços realizados em favor do garimpo eram feitos através de verbas da Prefeitura Municipal de Serrita.

A operação contou com a participação de 57 policiais federais e foi oriunda de uma investigação conjunta realizada entre a Delegacia de Polícia Federal em Salgueiro e o Ministério Público Federal.

Os suspeitos podem responder pelos crimes de usurpação de bens da União, crimes ambientais), lavagem de capitais) e organização criminosa. As penas podem chegar até a 20 ano de reclusão, além de multa.

Frígia faz menção a terra do Rei Midas da mitologia grega. Tudo o que ele tocava virava ouro.

Legenda: Extração de minérios em terrenos públicos e particulares, localizados na Zona Rural de Verdejante
Foto: Polícia Federal

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança