Integrante de facção carioca preso em casa de luxo no Porto das Dunas ordenava mortes em Fortaleza

Homem conhecido como 'Leleco' já responde por três homicídios, posse de armas de fogo e tráfico de drogas. Segundo a polícia, ele é responsável pelo ordenamento e praticar de crimes violentos em bairros de Fortaleza

Legenda: Depois de realizarem uma investigação na residência, os policiais civis acharam uma arma e pequena quantidade de droga
Foto: Polícia Civil

O criminoso preso pela Polícia Civil em uma casa de luxo no Porto das Dunas, em Aquiraz, é apontado como o ‘conselheiro de guerra’ de uma facção criminosa carioca que comanda o tráfico de drogas em bairros de Fortaleza. Conforme a polícia, o integrante da organização criminosa seria responsável por ordenar assassinatos e outros crimes violentos ligados ao grupo. 

Segundo informações do delegado-adjunto Klever Farias, da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco), o homem identificado como Francisco Wescley Bento de Lima, 30, conhecido como “Leleco”, foi preso na última quinta-feira (20), enquanto se preparava para sair de casa. Ele estava com a esposa e filho. O delegado afirmou que o homem é responsável por ordenar e prática de crimes violentos na região do Moura Brasil, na capital. 

Ainda segundo Klever, o criminoso era um membro bastante ativo dentro da organização. O seu trabalho se resumia no controle do tráfico de drogas na região do Moura Brasil como também no planejamento de homicídios. 

"Ele é um membro ativo da facção. A área de atuação de fato dele é na comunidade do "Oitão Preto" do Moura Brasil. Tanto na parte do controle da área da facção quanto no mando e prática de homicídios e também para o comando e controle do tráfico de drogas na região", disse o delegado.  

Passagens pela polícia

De acordo com a polícia, o homem já responde por três homicídios, posse de armas de fogo e tráfico de drogas. Após realizarem uma inspeção dentro da casa, os policiais civis encontraram uma arma de fogo e uma pequena quantidade de droga. 

Ainda de acordo com a polícia, contra o homem, havia um mandado de prisão em aberto por homicídio. 

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança