Idoso é preso após ameaçar homem e efetuar disparos em via pública, em Maracanaú

Segundo a Polícia Militar, o senhor estava em um "surto psicótico"

Escrito por Matheus Facundo e Rafaela Duarte, seguranca@svm.com.br

Segurança
carro
Legenda: Um carro de um cliente de uma loja automotiva foi atingido pelos disparos feitos pelo idoso
Foto: Rafaela Duarte

Um idoso de 71 anos foi preso em flagrante após efetuar disparos em via pública, ameaçar um homem e atingir um veículo em Maracanaú, na Grande Fortaleza. A Polícia Militar do Ceará (PMCE) foi acionada por volta das 17h desta segunda-feira (3). 

Após atirar, o idoso ficou nervoso e se escondeu em casa e não quis se entregar aos policiais. O Batalhão de Operações Especiais (Bope) da PMCE teve de negociar com ele por algumas horas. 

Conforme o capitão Salazar do Batalhão de Policiamento de Rondas e Ações Intensivas e Ostensivas (BPRaio), o preso estava em um surto psicótico. Ele possui antecedentes criminais que não foram detalhados. 

"Segundo familiares, ele usava medicação controlada e estaria sem ingerir o remédio. Um risco para a sociedade e para os vizinhos daquela região, com certeza", explicou o capitão.

arma e balas em uma mesa
Legenda: A arma foi apreendida e será vistoriada
Foto: PMCE Maracanaú

De acordo com a Secretaria Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS), agentes da Polícia Militar apreenderam um revólver calibre 38 com 27 munições intactas e 10 deflagradas. apreendida e será avaliada durante as investigações.

"Por volta de 20h30, Antônio Tomé Da Silva se entregou, momento em que também apresentou a arma de fogo. Feita a busca pessoal foram encontradas mais munições intactas. Ninguém ficou ferido", detalhou a Pasta.

O caso, aponta ainda a SSPDS, foi levado à Delegacia Metropolitana de Maracanaú (DMM), onde foi instaurado um procedimento policial com base no crime de tentativa de homicídio.

Ameaça 

O empresário Alexandre Menezes, 33, foi uma das vítimas de ameaças do idoso. Ele conta que nesta segunda o senhor de 71 anos já havia "humilhado" e discutido com alguns vizinhos. 

Alexandre relata que foi até sua loja do ramo automotivo para organizar o local quando ouviu o idoso citando sua família. "Eu saí em direção a ele perguntando e pedindo para ele não falar de mim aí ele me chamou de vagabundo".

O homem conta que foi ameaçado quando tentou se aproximar, momento em que foram disparados três tiros. O empresário correu para se esconder atrás do carro de um cliente, que inclusive foi atingido pelos tiros feitos pelo senhor. 

"Foram dez disparos. Eu me escondi e depois ele foi para casa. Queria agradecer o trabalho do Bope e agora eu quero ele pague o que fez, porque ele sempre se exalta para todo mundo. Não é porque você mora lá há 38 anos e que tem mais condições financeiras que você pode estar humilhando fulano e ciclano", comenta Alexandre.