Filho preso por matar a mãe com 32 facadas se torna réu na Justiça do Ceará

Joelson de Sousa Silva foi preso em flagrante e, para a Justiça, a segregação dele do meio social é necessária para assegurar a ordem pública

Escrito por Emanoela Campelo de Melo, emanoela.campelo@svm.com.br

Segurança
filho facadas mae
Legenda: O crime aconteceu dentro da residência da família, em Fortaleza
Foto: Rafaela Duarte

O Judiciário decidiu acolher a denúncia ofertada contra Joelson de Sousa Silva. Com o recebimento da acusação, o homem passa a ser réu pelo crime de feminicídio praticado contra a própria mãe, Maria Luíza da Silva Magalhães, de 68 anos.

A decisão foi proferida pela juíza da 1ª Vara do Júri da Comarca de Fortaleza, nessa quarta-feira (24) e anexada aos autos no dia seguinte. Agora, o acusado tem 10 dias para responder a acusação por escrito. Joelson foi detido em flagrante e a prisão convertida em medida cautelar de internação provisória após depoimentos dos familiares indicarem que ele tem distúrbios mentais. 

A informação é que o acusado seja surdo, mudo e esquizofrênico. Maria Luíza foi atingida com 32 facadas porque, conforme a investigação, teria trancado a porta de casa para que o filho não saísse. A análise da dinâmica do crime apontou que Joelson chegou a amarrar a mãe e fugiu quando o pai chegou na residência da família.

Para as autoridades o crime aconteceu por motivo torpe e com circunstância que dificultou a defesa da vítima.

O Ministério Público solicitou à Perícia Forense do Ceará (Pefoce) que remeta no prazo de até 30 dias o laudo pericial de exame de DNA dos objetos apreendidos, laudo cadavérico da vítima e o laudo do local do crime.

Consta nos autos que o esposo da vítima disse à Polícia já ter encontrado Maria Luíza no chão e ensaguentada. 

O processo integra o programa Tempo de Justiça e, na denúncia, o MPCE destacou necessidade do fato ter celeridade para que Joelson vá ao Tribunal do Júri e seja condenado. 

Assuntos Relacionados