Em média, cerca de 17 armas de fogo foram apreendidas por dia em 2020 no Ceará

Dado foi divulgado pela Secretaria da Segurança nesta quinta-feira

Apreensões de armas de fogo
Legenda: Segundo a Secretaria da Segurança Pública, 2018 lidera como o melhor ano no que se refere às apreensões de arma de fogo no índice contabilizado pela instituição, nos últimos cinco anos
Foto: Saulo Roberto

O Ceará terminou 2020 com pelo menos 17 armas de fogo retiradas de circulação das ruas, por dia. O número faz parte de balanço da Secretaria da Segurança Pública e Defesa Social (SSPDS) divulgado nesta quinta-feira (4).

Os números apontam que o Estado recolheu 7.171 armas de fogo em 2018, 5.479 em 2019 e 6.117 em 2020. O aumento, no ano passado, foi de 11,64%

O mês com maior registro do ano de 2020 foi outubro, quando foram feitas 652 apreensões. 

Procedimento

Todas as armas de fogo recolhidas são apresentadas diariamente nas delegacias e viram procedimentos instaurados pela Polícia Civil. Em seguida, conforme solicitação dos delegados, elas são levadas ao Núcleo de Balística Forense (Nubaf) da Perícia Forense do Estado do Ceará (Pefoce), onde são submetidas à análise.

A avaliação é feita através de exames de microcomparação balística. Quando necessário, é possível realizar exame residuográfico, que é feito no Núcleo de Química Forense (NUQFO) da Pefoce, segundo a Segurança Pública.

Também conforme a pasta, os dados de apreensão são consolidados mês a mês pela Gerência de Estatística e Geoprocessamento (Geesp) da Superintendência de Pesquisa e Estratégia de Segurança Pública (Supesp), vinculada à SSPDS.

Quero receber conteúdos exclusivos sobre segurança